Mais vacinas

EUA vão enviar ao Brasil 3 milhões de doses da vacina contra Covid da J&J

Doação ocorre em um momento em que o Brasil segue com dificuldades para conter o vírus, que já matou mais de meio milhão de pessoas

arrow_forwardMais sobre
Frascos rotulados como de vacina contra Covid-19 em frente ao logo da Johnson and Johnson em foto de ilustração 09/02/2021 REUTERS/Dado Ruvic
Frascos rotulados como de vacina contra Covid-19 em frente ao logo da Johnson & Johnson em foto de ilustração (REUTERS/Dado Ruvic)

WASHINGTON (Reuters) – Os Estados Unidos enviarão na quinta-feira 3 milhões de unidades da vacina de uma dose contra Covid-19 da Johnson & Johnson para o Brasil, que tem o segundo maior número de mortes por coronavírus no mundo, afirmou uma autoridade da Casa Branca nesta quarta-feira.

A remessa – parte da promessa de Washington de doar 80 milhões de vacinas – partirá de Fort Lauderdale, na Flórida, em um voo da Azul na noite de quinta-feira, com destino a Campinas (SP), segundo a autoridade.

A doação ocorre em um momento em que o Brasil segue com dificuldades para conter o vírus, que já matou mais de meio milhão de pessoas no país. Nesta quarta-feira, foi registrado um novo recorde diário de novos casos de Covid-19, com mais de 115 mil novas infecções confirmadas nas últimas 24 horas.

A Casa Branca disse que equipes científicas e autoridades legais e regulatórias de ambos os países trabalharam juntas para garantir a entrega rápida.

A vacina de uma dose da J&J é vista como particularmente útil para garantir taxas de vacinação eficazes em áreas remotas, uma vez que não requer uma segunda dose.

De acordo com a autoridade da Casa Branca, as vacinas foram liberadas pela Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA e vêm do estoque que os Estados Unidos têm imediatamente disponível.

O Brasil já deu aprovação regulatória para a vacina da J&J, proporcionando o caminho mais rápido para levar um grande número de doses ao país imediatamente, acrescentou a autoridade.

A produção das vacinas da J&J na fábrica da Emergent BioSolutions em Baltimore foi interrompida em abril pela FDA após um erro de produção que levou à destruição de milhões de doses.

A autoridade da Casa Branca ressaltou que as doses enviadas ao Brasil são seguras e que o envio tem a meta de salvar vidas, não obter favores ou concessões.

PUBLICIDADE

“Estamos compartilhando essas doses não para garantir favores ou obter concessões. Nossas vacinas não vêm com condições. Estamos fazendo isso com o objetivo único de salvar vidas”, disse a fonte.

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021