Em dia de eleição, Taiwan está prestes a eleger presidente “odiado pela China”

Lai Ching-te deve anunciar vitória hoje mais tarde, após seu oponente já ter sinalizado derrota

Bloomberg

Publicidade

Taiwan parece destinado a eleger Lai Ching-te como seu próximo líder após a concessão do principal candidato da oposição, preparando o terreno para um homem que Pequim rotulou de “instigador de guerra” para a presidência.

Hou Yu-ih, do Kuomintang, parabenizou Lai por sua vitória no sábado à noite em Taipei e pediu desculpas por decepcionar seus eleitores, em uma admissão efetiva de derrota. O KMT é o parceiro de negociação preferido da China e Hou havia prometido reiniciar conversas com o governo do Presidente Xi Jinping se fosse eleito.

Lai deve anunciar a vitória hoje mais tarde, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto. O Partido Popular de Taiwan, que estava em terceiro lugar nas pesquisas, também está prestes a anunciar sua derrota, segundo uma pessoa familiarizada com sua decisão.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Um terceiro mandato consecutivo de poder para o Partido Democrático Progressista representaria um golpe para Pequim, que havia advertido que a eleição de Lai poderia desencadear um conflito. A China considera Taiwan uma província separatista que prometeu recuperar algum dia, e o Presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu defender a ilha em caso de invasão.

Uma vitória de Lai testaria a recente estabilização dos laços entre Pequim e Washington, após Biden e Xi realizarem conversas em novembro do ano passado. Qualquer renovação das tensões entre as duas superpotências aumenta o risco de um erro de cálculo no Estreito de Taiwan se transformar em um conflito.

© 2024 Bloomberg L.P.