Mas ainda há cautela

Economia provavelmente chegou ao fundo em abril, diz BofA

Dados de alta frequência sugerem que o impacto da pandemia sobre a atividade doméstica atingiu o nível mais agudo há mais de dois meses

arrow_forwardMais sobre
brasil economia gráfico bandeira
(Getty Images)

(Bloomberg) — O surto de coronavírus continua a aumentar em todo o Brasil, com o país atrás apenas dos EUA no total de casos, mas o pior do choque econômico pode ter ficado para trás.

Dados de alta frequência sugerem que o impacto da pandemia sobre a atividade doméstica atingiu o nível mais agudo há mais de dois meses e que a maior economia da América Latina vem se recuperando desde então, segundo relatório do Bank of America enviado aos clientes nesta quarta-feira.

“O nível mais baixo dos dados econômicos aconteceu em abril e o caminho para a recuperação já foi iniciado”, disseram os economistas do banco David Beker e Ana Madeira.

PUBLICIDADE

O BofA prevê que o PIB do Brasil caia -7,7% este ano, mas indicadores como consumo de energia e vendas de varejo mostram melhora à medida que o número de casos da Covid-19 se estabilizam nas principais cidades e a economia começa a reabir gradualmente.

O Brasil registra mais de 1,4 milhão de casos de coronavírus, com quase 34.000 novas confirmações nas últimas 24 horas.

Beker e Madeira alertam que os dados da doença permanecem “mistos” e que ainda existe o risco de o número de casos voltar a acelerar “em meio à reabertura da economia, o que poderia retardar a recuperação novamente”.