Imposto “extraordinário”

Deputados da Argentina aprovam projeto de lei do governo para taxar grandes fortunas

Projeto agora segue para a aprovação no Senado

Protesto na Argentina (Foto: Gustavo Garello/Jam Media/Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

BUENOS AIRES, 18 NOV (ANSA) – A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou na madrugada desta quarta-feira (18) um projeto de lei que cria um imposto “extraordinário” para as pessoas que possuam um patrimônio superior a 200 milhões de pesos (US$ 2,35 milhões ou R$ 12,5 milhões).

O debate sobre a taxação das grandes fortunas durou cerca de 13 horas e o texto final foi aprovado por 133 a 115 votos, seguindo agora para discussão no Senado. De acordo com as estimativas do governo, a meta é arrecadar até US$ 3 bilhões com um imposto que varia de 2% a 3,5% de acordo com o valor do patrimônio.

Ao todo, seriam afetados entre nove mil e 12 mil pessoas, sendo que o metade do valor estimado viria de “apenas 252 pessoas que estão no topo da pirâmide”, conforme a deputada Fernanda Vallejos.

Aprenda a investir na bolsa

O projeto, defendido pelo atual presidente, Alberto Fernández, destinará 20% do valor arrecadado para a compra de materiais e instrumentos para a emergência sanitária provocada pela pandemia de coronavírus Sars-CoV-2; 20% para investimentos nas pequenas e médias empresas; 15% em programas de desenvolvimento das áreas mais pobres da Argentina; 20% para bolsas de estudo do Programa de Ajuda aos Estudantes (Progresar) – que permite que os estudantes concluam seus estudos em qualquer nível de ensino -; e 25% para programas de exploração e desenvolvimento de gás natural.

A oposição é contrária ao projeto por considerar que ele “afugentará” investimentos da Argentina e que atua como um “confisco”. No entanto, os governistas afirmam que esse novo imposto afetará apenas 0,02% da população do país. (ANSA).

Melhores da Bolsa 2020
Cadastre-se gratuitamente para participar do encontro entre os CEOs das melhores empresas listadas na Bolsa e gestores de grandes fundos, entre os dias 24 e 26 de novembro:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.