Depósitos se estabilizaram, mas estresse bancário pode pesar em crédito, diz relatório do Fed

A autoridade monetária, no entanto, pondera que algumas instituições continuam sob pressão

Estadão Conteúdo

Publicidade

Em relatório de estabilidade financeira divulgado nesta segunda-feira, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) avalia que ações de reguladores americanos ajudaram a estabilizar o fluxo de depósitos nos bancos, após as turbulências deflagradas pela quebra do Silicon Valley Bank (SVB), em março.

A autoridade monetária, no entanto, pondera que algumas instituições continuam sob pressão. “Esses desdobramentos podem pesar nas condições de crédito daqui para frente”, alerta.

Segundo o documento, alguns bancos apresentaram dificuldades de financiamento, diante das tensões das últimas semanas, mas o perfil de liquidez permanece sólido no geral. “Apesar do estresse bancário em março, elevados níveis de capital e moderado risco de exposição à taxa de juro significam que a grande maioria dos bancos é resiliente a tensões potenciais de taxas de juros mais altas”, afirma.

Continua depois da publicidade

O Fed reforça ainda disposição em utilizar os seus instrumentos para instituições de qualquer tamanho, se necessário, com objetivo de assegurar a “segurança e solidez” do sistema bancário. “Intervenções políticas do Federal Reserve e de outras agências ajudaram a mitigar essas tensões e limitar o potencial para mais estresse”, destaca.