De petróleo a carnes, o que fez o Brasil ter exportações recordes de commodities em 2023

As exportações de commodities deram impulso importante para o resultado recorde do superávit comercial brasileiro em 2023, com quase US$ 100 bilhões

Reuters

Imagem aérea do porto de Santos

Publicidade

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil registrou exportações recordes em 2023 para várias commodities, como petróleo, soja, milho, farelo de soja, açúcar, carne bovina e de frango, em meio a produções recordes e firme demanda externa, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) divulgados nesta sexta-feira.

Os números de dezembro também ressaltaram uma exportação mensal recorde de minério de ferro do país, com 39,65 milhões de toneladas, alta de 24% ante o mesmo mês do ano anterior, enquanto no ano os embarques desta commodity tiveram o maior volume em cinco anos.

As exportações de commodities deram impulso importante para o resultado recorde do superávit comercial brasileiro em 2023, com quase 100 bilhões de dólares.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Em 2023, as exportações de soja, principal produto de exportação do Brasil, confirmaram recorde, somando de 101,9 milhões de toneladas, alta de 29,4%, com receitas de 53,2 bilhões de dólares (+14,4).

Já os embarques de petróleo brasileiro em 2023 totalizaram um recorde de 81,8 milhões de toneladas, em linha com o avanço da produção do Brasil no pré-sal, com crescimento de 19,1%. O faturamento com as vendas externas do produto somou 42,5 bilhões de dólares, praticamente estável ante 2022.

Em 2023, os embarques de minério de ferro do Brasil alcançaram 378,5 milhões de toneladas, alta anual de 10% e o maior patamar desde as 389,8 milhões de toneladas registradas em 2018, antes do desastre com uma barragem da Vale em Brumadinho (MG), em 2019, o que impactou a produção da mineradora.

Continua depois da publicidade

No ano passado, o Brasil exportou 31,4 milhões de toneladas de açúcar, um novo recorde com alta de 15% ante 2022, apagando máxima histórica registrada em 2020.

As exportações de milho confirmaram um recorde anual de 55,9 milhões de toneladas, com alta de 29,4%, enquanto os embarques de carnes bovina e de aves, notadamente frango, tiveram máximas histórias em volumes também em 2023.

No caso da carne bovina, o setor superou 2 milhões de toneladas pela primeira vez em um ano, ainda que o faturamento tenha ficado 19,6% abaixo do ano passado. Nas aves, os embarques somaram cerca de 4,8 milhões de toneladas, com alta de 8,4%.

No farelo de soja, a exportação atingiu 23,3 milhões de toneladas, avanço anual de 11%.

DEZEMBRO

Os embarques de minério de ferro registrados no mês passado apagaram a melhor marca anterior do país para este produto, vista em dezembro de 2015, segundo a série histórica da Secex, iniciada em 1997.

Mineradoras como a Vale podem ter aproveitado os preços mais altos da commodity, que atingiram em dezembro os preços mais altos desde abril de 2022 na bolsa de referência de Cingapura. No início deste ano, o produto vem sendo cotado próximo de 140 dólares a tonelada no mercado asiático.

Somente em dezembro, as exportações de minério de ferro do Brasil somaram 3,5 bilhões de dólares, alta de quase 70% na comparação anual, enquanto no ano atingiram 30,5 bilhões de dólares, alta de 5,5%.

Segundo dados da Secex, o preço médio do minério exportado pelo Brasil no mês passado ficou em 88,5 dólares por tonelada (base FOB), alta de 36,6% na comparação com dezembro de 2022.

A faturamento com as vendas de minério de ferro ficaram praticamente no mesmo patamar dos embarques de petróleo, outro destaque da balança comercial em dezembro, com 3,5 bilhões de dólares, ainda que tenha recuado cerca de 1 bilhão de dólares na comparação anual devido a menores volumes e preços.

Já as exportações de soja ficaram em quase 2 bilhões de dólares em dezembro, patamar abaixo dos picos mensais, já que os volumes exportados caem no final do ano com a menor oferta de produto, antes da entrada da nova safra.

Ainda assim, após a colheita de uma safra recorde em 2023, o Brasil foi capaz de dobrar os embarques de soja em dezembro, com resultados semelhantes em receitas.

Outro resultado forte mensal foi o do açúcar, cuja exportação atingiu o maior volume do ano em dezembro, com embarques de 3,85 milhões de toneladas, alta anual de 75%, à medida que o país tem escoado uma produção recorde.

A marca registrada em dezembro para o açúcar também configura-se como a mais alta para o produto desde outubro de 2020 (3,95 milhões de toneladas), segundo dados da Secex.

No café verde, o Brasil o desempenho anual ficou aquém de anos anteriores. Mas o país embarcou 243,56 mil toneladas em dezembro, o equivalente a mais de 4 milhões de sacas de 60 kg, total próximo do resultado de outubro, quando foi visto o maior patamar de exportações dessa commodity em quase três anos.

Veja outros números das exportações de commodities do Brasil em dezembro (em milhões de toneladas):