RADAR INFOMONEY TAEE11 paga R$ 523 milhões em dividendos e JCP em dezembro e mais notícias; assista ao programa desta quinta

TAEE11 paga R$ 523 milhões em dividendos e JCP em dezembro e mais notícias; assista ao programa desta quinta

Consequências da seca

Crise hídrica ameaça transporte de grãos e minério de ferro

As consequências da crise no Brasil vão muito além das fronteiras do país.

arrow_forwardMais sobre

(Bloomberg) – A seca tem complicado a navegação em um dos sistemas fluviais mais importantes do Brasil, o que dificulta e encarece o transporte de grãos e minério de ferro aos mercados globais.

A bacia do Rio Paraná enfrenta a pior crise hídrica em 91 anos, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Os fluxos em junho correspondiam a 55% da média histórica para o mês, atingindo o nível mais baixo já registrado. O segundo maior sistema fluvial da América do Sul fornece eletricidade e água para o sul e dá suporte aos níveis dos rios em países vizinhos, onde a seca também dificulta a navegação.

As consequências da crise hídrica no Brasil vão muito além das fronteiras do país. Os baixos níveis dos reservatórios causam interrupções na cadeia de suprimentos e gargalos na Argentina, maior exportador de farelo de soja do mundo, e no Paraguai. O Brasil é o maior exportador de soja, café e açúcar e o segundo maior fornecedor de milho e minério de ferro.

A sub-bacia do Tietê-Paraná, que transporta grãos e oleaginosas para os terminais de exportação, está à beira de interromper as operações pela primeira vez desde a última grave estiagem em 2014, disse Luizio Rizzo Rocha, vice-presidente da Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária. O nível das águas em Avanhandava, um trecho importante da hidrovia, caiu um pouco abaixo do mínimo necessário para a navegação, disse em entrevista.

Chuvas abaixo da média criam gargalos pelo segundo ano seguido na hidrovia Paraguai-Paraná, que é utilizada pela Vale como alternativa de transporte mais barata às rodovias e ferrovias. Os embarques estão no nível mais baixo desde que a Antaq começou a coletar dados em 2010.

“A hidrovia Paraguai-Paraná também corre risco de paralisar a navegação”, disse José Renato Ribas Fialho, superintendente de desempenho, desenvolvimento e sustentabilidade da Antaq. “As barcaças já estão transportando com menos capacidade do que há um ano, aumentando o tempo e os custos de transporte.”

Rotas rodoviárias

Caminhões de mineração estão sobrecarregando a principal rodovia da região e os acidentes são frequentes, segundo Jessé do Carmo, presidente do Sindicato de trabalhadores na mineração.

A Vale informou que está utilizando embarcações de baixo calado, além de transportar minério por rodovias e ferrovias de forma segura e legal para atender clientes no Brasil e no exterior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Rio Madeira também está secando mais cedo do que o normal. A hidrovia é utilizada para o transporte de grãos e oleaginosas. A Transportes Bertolini, empresa de logística que opera no Rio Madeira, planeja reduzir as cargas um mês antes do que na estação seca do ano passado, disse o presidente do conselho da empresa, Irani Bertolini, em entrevista por telefone.

“A situação será muito crítica no pico da estação seca, quando esperamos que as barcaças tenham apenas metade da capacidade”, afirmou.

Transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos é possível. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.