Efeito da queda dos preços

Corte na gasolina deve retirar de 0,20 a 0,25 ponto do IPCA de 2022, avalia Banco Alfa

A projeção do banco é de deflação entre 0,60% e 0,70% neste mês e de variação próxima de zero no próximo

Por  Estadão Conteúdo -

O corte de R$ 0,20 no preço da gasolina nas refinarias, anunciado nesta terça, 19, pela Petrobras (PETR3;PETR4), deve retirar entre 0,20 e 0,25 ponto porcentual da inflação em 2022, estima o economista-chefe do Banco Alfa, Luís Otávio de Souza Leal. Os efeitos no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) devem ocorrer em julho e, majoritariamente, em agosto.

A projeção de Leal é de deflação entre 0,60% e 0,70% neste mês e de variação próxima de zero no próximo. Para o resultado do IPCA em 2022, a expectativa de 7,30% ainda não foi revisada.

Em relação ao efeito total da redução no preço final da gasolina ao consumidor, o economista afirma que a sequência de alterações no preço em um curto espaço de tempo dificulta o cálculo.

“É tanto impacto junto nos combustíveis que fica difícil mensurar o que vai ficar no fim das contas. Quando a expectativa é de redução de R$ 0,10, cada centavo faz diferença, e o posto pode ser cobrado por isso. Mas quando são quase R$ 2,00 na soma dos ajustes, os centavos acabam perdidos no caminho”, explica.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe