RADAR INFOMONEY Programa desta quinta-feira analisa as falas de Bolsonaro e de líderes globais na Cúpula do Clima e qual foi o impacto nos mercados; assista

Programa desta quinta-feira analisa as falas de Bolsonaro e de líderes globais na Cúpula do Clima e qual foi o impacto nos mercados; assista

Estudo

CoronaVac tem eficácia de 83,5% contra Covid-19, segundo universidade turca

Por lá, a vacina evitou hospitalização causada pela Covid-19 em 100% dos casos, segundo agência de notícias

Coronavac, vacina produzida em parceria com a China
A CoronaVac é a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan (Divulgação)

SÃO PAULO – A CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, apresentou eficácia de 83,5% na Turquia, segundo os resultados da Fase 3 (e última) do estudo desenvolvido pela Universidade Hacettepe, localizada no país.

O número foi divulgado nesta quarta-feira (3) pela mídia turca. De acordo com informações da agência de notícias Reuters, a vacina evitou a hospitalização causada pela Covid-19 em 100% dos casos.

CoronaVac no Brasil

A CoronaVac também está sendo aplicada no Brasil, em parceria com o Instituto Butantan. Por aqui, no entanto, o imunizante apontou eficácia geral de 50,38%. O estudo mostrou que a vacina tem eficácia de 78% contra casos leves, aqueles que precisam apenas de assistência médica, e de 100% contra quadros graves e moderados da doença, que requerem internação hospitalar.

O Butantan está recebendo insumos para a CoronaVac importados da China, e envasando doses para entrega ao Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

Segundo a Reuters, o instituto deve divulgar até o fim desta semana resultados de estudos de eficácia do imunizante contra a variante de Manaus do novo coronavírus, a P.1, que vem sendo apontada como mais transmissível que outras cepas.

Leia mais
Risco de terceira onda: 5 fatos sobre a P.1, variante brasileira do novo coronavírus

Em fevereiro, Dimas Covas, presidente do Butantan, informou que a CoronaVac teve bons resultados em testes contra as variantes inglesa e sul-africana do novo coronavírus, e que estava sendo testada pelo contra a variante brasileira.

“No caso da vacina do Butantan, nós já testamos lá na China essa vacina contra a variante inglesa e contra a variante sul-africana, com bons resultados. Nós estamos testando aqui no Butantan contra essa variante de Manaus. Em breve, teremos resultados e estamos muito otimistas que ela vai conseguir dar conta do recado sim”, disse Covas durante coletiva de imprensa no dia 17 de fevereiro.

Em curso gratuito, analista Pamela Semezzato explica como conseguiu extrair da Bolsa em um mês o que ganhava em um ano em seu antigo emprego. Deixe seu e-mail para assistir de graça.

PUBLICIDADE