6º teste em 2022

Coreia do Norte faz novos testes com mísseis de curto alcance

Seul denunciou manobras; Pyongyang ainda não confirmou exercício

Por  ANSA Brasil

(ANSA) – A Coreia do Norte fez mais dois lançamentos de mísseis de curto alcance nesta quinta-feira (27), no sexto teste do tipo só em 2022, denunciou Seul. Os projéteis foram disparados de dentro e próximo de Hamhung, na parte oriental do território, e caíram no Mar do Japão.

Ainda conforme os militares sul-coreanos, os vetores voaram por cerca de 190 quilômetros a uma altitude máxima de 20km. Pyongyang ainda não confirmou os lançamentos.

“Para mais detalhes, as autoridades de Inteligência da Coreia do Sul e dos Estados Unidos estão conduzindo uma análise detalhada”, informou em nota o Comando do Estado-Maior.

O comunicado ainda destaca que as forças armadas estão “mantendo sob controle os relativos movimentos norte-coreanos e mantendo uma postura de prontidão”.

Sobre o tipo dos mísseis lançados, Seul afirma que estão analisando “todas as possibilidades”, incluindo lançadores múltiplos. Porém, a maior probabilidade é que sejam dois mísseis de curto alcance, disparados separadamente, com destino à ilha de Al, ao largo da cidade de Rason.

O Conselho de Segurança Nacional de Seul realizou uma reunião de emergência após os testes e definiu o último lançamento como algo “muito deplorável”.

Em nota, o Comando Indo-Pacífico dos Estados Unidos afirmou que está consciente “dos lançamentos de mísseis balísticos”, mas avalia que a operação “não constitui uma ameaça imediata para os funcionários ou o território dos EUA ou dos aliados”. Contudo, o órgão condenou o exercício “que tem um impacto desestabilizador no programa de armas ilícitas”.

Na última terça-feira, Pyongyang lançou ao menos dois mísseis de cruzeiro de uma área interna do seu território. Nos dias 5 e 11 de janeiro, foram disparados vetores hipersônicos. No dia 14 de janeiro, foi a vez do míssil KN-23, criado sobre o vetor balístico russo Iskander; no dia 17, foi a vez da versão norte-coreana do sistema de mísseis táticos do exército norte-americano (Atacms), conhecido como KN-24.

Os constantes testes com mísseis em 2022 fizeram os EUA ampliarem as sanções contra o regime de Kim Jong-un e afastam cada vez mais a chance de negociações de paz para a península coreana.

As conversas estão paralisadas desde 2019, após Donald Trump abandonar de maneira abrupta uma reunião com o ditador norte-coreano no Vietnã. Naquele período, após a desistência de Trump, o regime de Pyongyang fez uma série de testes com mísseis equivalentes aos atuais

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe