Colheita de soja 2023/24 atinge 98,8% da área no País, aponta Conab

Apenas três Estados seguem retirando a oleaginosa do campo: Santa Catarina, com 99% dos trabalhos concluídos; Rio Grande do Sul, com 94%, e Maranhão, com 93%

Estadão Conteúdo

Colheita de soja no Rio Grande do Sul (Foto: Diego Vara/Reuters)

Publicidade

A colheita da safra brasileira de soja 2023/24 atingia 98,8% da área plantada no País até o último domingo (2), informou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em levantamento semanal de progresso de safra. Há atraso de 0,7 ponto porcentual em relação a igual período do ano passado e avanço de 0,7 ponto porcentual em uma semana.

 

Apenas três Estados seguem retirando a oleaginosa do campo: Santa Catarina, com 99% dos trabalhos concluídos; Rio Grande do Sul, com 94%, e Maranhão, com 93%. Tocantins, Piauí, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná já encerraram a colheita.

Continua depois da publicidade

 

No Rio Grande do Sul, afetado por fortes chuvas e enchentes desde o fim de abril, os trabalhos avançaram 4 pontos porcentuais de uma semana para outra. Em relação a igual período do ano passado, porém, há atraso de 4 pontos porcentuais.

 

Continua depois da publicidade

Milho e feijão

 

A colheita da primeira safra de milho alcançou, no País, 81,6% da área plantada, avanço de 3,2 pontos porcentuais na semana e atraso de 1,6 ponto porcentual entre as temporadas. São Paulo, Paraná e Santa Catarina já concluíram a colheita. O Rio Grande do Sul retirou 93% do cereal do campo, sem avanço ante a semana passada e atraso de 2 pontos porcentuais em relação a igual período do ano passado.

 

Continua depois da publicidade

Já a colheita de milho de segunda safra 2023/24 atingia 3,7% da área, avanço de 3 pontos porcentuais em relação a igual período do ano passado e de 3,6 pontos porcentuais ante a semana passada. Mato Grosso está com a colheita mais adiantada, com 4,8% da área ceifada. Em seguida, vêm Paraná e Mato Grosso do Sul, ambos com 4% da área trabalhada, e Goiás, com 2%, seguido por Tocantins, com 1%.

 

O restante dos outros Estados produtores – Piauí, São Paulo, Minas Gerais e Maranhão – ainda não iniciou os trabalhos.

Continua depois da publicidade

 

A Conab informou também que a colheita da safra de feijão alcançou 99,1% da área semeada, 1,1 ponto porcentual mais que há uma semana e atraso de 0,9 ponto porcentual na comparação com igual período da temporada passada. Apenas Piauí (96%) ainda retira o grão do campo. Bahia, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul já concluíram os trabalhos.

 

Continua depois da publicidade

Arroz e algodão

 

A colheita das lavouras de arroz alcançava 96,4% da área prevista, avanço de 2,4 pontos porcentuais em uma semana e atraso de 3,2 pontos porcentuais na comparação entre as safras. Santa Catarina e Mato Grosso já concluíram a colheita. Goiás conta com 98% dos trabalhos concluídos, seguido por Tocantins e Rio Grande do Sul, com 97%, e Maranhão, com 79%.

 

A colheita de algodão 2023/24 também se iniciou no País, com 0,9% da área ceifada, avanço de 0,2 ponto porcentual ante 2022/23. Minas Gerais lidera o ranking, com 6% da área colhida, seguido por Mato Grosso do Sul, com 5%. Bahia tinha 4% da área ceifada e Goiás, 2%. Maranhão, Piauí e Mato Grosso ainda não iniciaram os trabalhos.

 

Quanto à safra de inverno 2023/24, a Conab informou que o plantio de trigo alcançou 35,8% da área estimada até este domingo, avanço de 6,2 pontos porcentuais na semana e atraso de 5,1 pontos porcentuais na comparação com a temporada passada. Minas Gerais e Mato Grosso do Sul já concluíram os trabalhos. Goiás, em seguida, plantou 97% da área prevista; São Paulo, 80%; Paraná, 59% e Bahia, 30%. Santa Catarina ainda não começou a semeadura, tampouco o Rio Grande do Sul.