CME: mercado amplia aposta em juros do Fed estáveis este mês e reduz cenário de corte em março

Para o fim do ano, a ferramenta ainda aponta cenário mais provável de corte acumulado de 150 pontos-base nos juros

Estadão Conteúdo

Sede do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA) (Nathan Howard/Bloomberg)

Publicidade

A chance de o Federal Reserve (Fed) iniciar o ciclo de relaxamento monetário já este mês diminuiu nas últimas horas, conforme indica a plataforma do CME Group que monitora o comportamento da curva futura. Para o fim do ano, a ferramenta ainda aponta cenário mais provável de corte acumulado de 150 pontos-base nos juros.

A probabilidade de a taxa básica seguir entre 5,25% e 5,50% na reunião de janeiro era de 91,2% por volta das 12h20 (de Brasília) desta quarta-feira, 3, comparado com 87,6% da véspera. Como consequência, a hipótese de haver uma redução recuou de 12,4% para 8,8%.

Para março, o quadro que aparece com mais força ainda é de um afrouxamento monetário, mas houve uma diminuição, de cerca de 80% para 72,6% agora. Até o final deste ano, a precificação mais forte é a de um corte para 3,75% a 4,00%. Neste caso, o mercado reduziu a aposta por uma baixa mais agressiva, de 175 pontos-base (de 28,5% a 25,2%).