AO VIVO Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Combate ao coronavírus

Butantan recebe nova remessa de 2 milhões de doses da CoronaVac

Em vídeo, Dimas Covas reiterou a promessa de que o Butantan terá disponíveis em janeiro 9 milhões de doses da CoronaVac

arrow_forwardMais sobre
Secretário Gorinchteyn, Doria e Dimas Covas recebem doses de CoronaVac no aeroporto internacional de São Paulo, Guarulhos 18/12/2020 REUTERS/Amanda Perobelli

SÃO PAULO (Reuters) – O Instituto Butantan recebeu nesta sexta-feira uma nova remessa de 2 milhões de doses da CoronaVac, potencial vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac, e agora já tem em seus estoques 3,1 milhões de doses do imunizante.

A chegada da nova remessa foi acompanhada no início da manhã desta sexta-feira pelo presidente do Butantan, Dimas Covas, pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e pelo secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn.

Em vídeo divulgado pela assessoria de imprensa do governo paulista, Dimas Covas reiterou a promessa de que o Butantan terá disponíveis em janeiro 9 milhões de doses da CoronaVac.

“Três milhões de doses já nos nossos estoques e, até janeiro, 9 milhões de doses prontas para uso. É a primeira vacina em solo nacional, a primeira vacina que está sendo produzida no Brasil e na América Latina”, disse o presidente do Butantan.

“Na semana que vem teremos mais vacinas chegando e essa é a nossa função, trazer as vacinas para que elas possam ser usadas o mais rapidamente possível”, acrescentou.

O instituto, que lidera os testes com a CoronaVac no Brasil, ainda não apresentou o resultado dos testes clínicos em Fase 3 com a candidata a vacina e, portanto, ainda não há pedido de registro do potencial imunizante junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Sem o registro, não se pode aplicar a vacina no Brasil.

O Butantan espera divulgar os dados de eficácia da CoronaVac na próxima quarta-feira, mesmo dia que pedirá o registro da candidata a vacina junto à Anvisa e ao órgão regulador de medicamentos da China. Também será pedida autorização para uso emergencial no Brasil.

O Butantan tem recebido doses prontas da CoronaVac e também a vacina a granel, que já está sendo envasada em uma fábrica do instituto. As obras de construção de uma fábrica que fará a produção integral da candidata a vacina já começaram e devem ficar concluídas no segundo semestre de 2021.

Doria tem prometido iniciar a vacinação contra Covid-19 em São Paulo no dia 25 de janeiro, data que pode ser antecipada com a decisão do governo federal de incluir a CoronaVac no Plano Nacional de Imunização, caso a aplicação comece nacionalmente antes desta data.

PUBLICIDADE

Apesar do anúncio do Ministério da Saúde de inclusão da CoronaVac no PNI, Doria disse na quinta-feira que o governo paulista ainda aguarda uma formalização irrevogável e irretratável de intenção de compra de doses da CoronaVac por parte do governo federal.

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!