Combate ao coronavírus

Butantan diz que pode entregar 45 milhões de doses da vacina da Covid ao SUS ainda em 2020

Caso os estudos clínicos sejam aprovados, a vacina da chinesa Coronavac pode estar disponível até dezembro

arrow_forwardMais sobre
Coronavac, vacina produzida em parceria com a China
(Divulgação/Instituto Butantan)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo de São Paulo se comprometeu nesta sexta (28) a disponibilizar para o Sistema Único de Saúde (SUS) cerca de 45 milhões de doses da Coronavac, vacina contra o novo coronavírus que está na fase final de testes, em dezembro.

A vacina é produzida pelo Butantan em parceria com a chinesa Sinovac. Os estudos finais estão sendo coordenados pelo instituto paulista e envolve 9 mil profissionais de saúde, que se voluntariaram para receber as doses da vacina em 12 centros de pesquisa em seis estados.

“Asseguramos ao ministro [da Saúde] que em dezembro teremos 45 milhões de doses de vacina disponíveis para o nosso SUS, que portanto ele pode iniciar a sua preparação para uma campanha nacional de vacinação”, afirmou Dimas Covas, diretor do Butantan.

Aprenda a investir na bolsa

“Podíamos integralizar esse volume até 60 milhões em março e 100 milhões em maio. Formalizamos essa possibilidade”, acrescentou Covas.

O instituto tenta duplicar a sua capacidade de produção de vacinas, que atualmente é de 60 milhões de doses – número suficiente para imunizar 30 milhões de pessoas em duas doses -, para 120 milhões.

Membros do governo, como o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, e o próprio diretor do Instituto Butantan, se reuniram nesta semana com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, para pedir um investimento de R$ 1,9 bilhão na produção de vacinas.

Os recursos seriam destinados para o aumento da capacidade de produção da nova vacina, investimento na fase final da pesquisa e na melhoria da fábrica responsável pela sua fabricação.

O valor solicitado pelo governo de São Paulo é o mesmo que o governo federal destinou, por meio de uma Medida Provisória, na viabilização da produção de 100 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford, em parceria com o laboratório AstraZeneca.

Na ocasião, a equipe também se reuniu com membros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), já que, caso os resultados dos testes da terceira fase sejam positivos, a vacina precisa da aprovação da agência para ser distribuída no país.

PUBLICIDADE

“A reunião foi bem-sucedida. Falei ontem com o ministro Pazuello e a disposição do ministro é seguir tecnicamente o respaldo ao Instituto Butantan. Estamos caminhando bem nesta relação com o Ministério da Saúde e o seu apoio é fundamental para a ampliação do estudo clínico que estamos realizando e a capacitação para multiplicar fortemente a produção de vacina no instituto”, afirmou João Doria, governador de São Paulo.

Plano São Paulo

O governo do estado também anunciou novas regras dos indicadores do Plano São Paulo, que realiza a reabertura gradual da economia no estado.

O plano de reabertura gradual das atividades econômicas tem como base indicadores como o número de leitos de UTI exclusivos para Covid-19 disponíveis para cada 100 mil habitantes; a média da taxa de ocupação de leitos dos últimos sete dias; e a evolução da epidemia – considerando os números de casos, internações e óbitos pela doença. As mudanças de fase das regiões levam em conta a comparação desses índices com a semana anterior.

A partir de agora, para avançar para a fase verde do plano (quatro), as regiões devem apresentar até 40 internações por 100 mil habitantes nas últimas duas semanas e cinco óbitos por 100 mil habitantes, também como base nos 14 dias corridos.

“Esses indicadores não são de comparação com semanas anteriores. Eles são fixos e se justificam pela necessidade que para passar para a fase verde, a região tem que estar efetivamente com o controle da pandemia. O controle se estabelece com esses números que são bastante seguros”, explicou João Gabbardo, secretário-executivo do Centro de Contingência do combate ao coronavírus.

Outra mudança anunciada pelo governo foi a liberação dos vestiários das academias que estão em funcionamento nas cidades da fase amarela (três) do Plano São Paulo. A medida foi tomada atendendo as solicitações dos estabelecimentos, que operam com 40% da sua capacidade total.

Ocupação de UTIs no estado de São Paulo

No consolidado, o índice de ocupação de leitos registrados no estado é de 54,3%. Na Grande São Paulo, o nível de ocupação dos leitos exclusivos para tratamento da Covid-19 registrou queda em relação à semana epidemiológica anterior e está em 51,9%.

Exportação

O governador também anunciou que o Butantan vai exportar 550 mil doses da vacina Influenza para países asiáticos.

PUBLICIDADE

Segundo o governo, o pedido foi solicitado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em nome da Mongólia, para onde serão enviadas 300 mil doses, e das Filipinas, que receberão 250 mil doses.

“Estamos tratando da vacina contra a gripe, a qual o Instituto Butantan é o maior produtor do Hemisfério Sul. A solicitação da OMS consolida o Butantan como uma das instituições mais importantes e respeitadas na produção de vacinas em todo o mundo”, disse Doria.

A vacina Influenza do Butantan protege contra os três tipos de vírus Influenza mais prevalecentes e sua composição é alterada anualmente, devido à alta taxa de mutação do vírus. Ela é produzida a partir da inoculação do vírus em ovos embrionados de galinhas.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.