Boletim Focus: projeções para a inflação de 2023 e 2024 voltam a cair; estimativa do PIB vai a 2,14%  

Previsões para o IPCA dos anos à frente também recuaram: estimativa para 2025 foi de 3,90% para 3,80% e a de 2026 saiu de 3,88% para 3,80%

Roberto de Lira

Logo do Banco Central na fachada da sede (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Publicidade

As projeções para a inflação de 2023 e 2024 feitas pelos analistas de mercado tiveram nova queda na semana, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (19) pelo Relatório Focus do Banco Central. A estimativa do IPCA para este ano caiu pela quinta semana consecutiva, de 5,42% para 5,12%. Já a previsão para o ano que vem acumulou o terceiro recuo seguido, de 4,04% para 4,0%. A projeção para o PIB de 2023 também voltou a subir.

Inflação

As previsões para o IPCA dos anos à frente também recuaram. A estimativa para 2025 foi de 3,90% para 3,80% e a de 2026 saiu de 3,88% para 3,80%.

Especificamente para os preços administrados, a projeção do IPCA para 2023 recuou pela 7ª semana seguida, de 9,32% para 9,09%. A estimativa para 2024 caiu de 4,52% para 4,50% e as 2025 e 2026, continuaram em 4,0%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

PIB

Para o crescimento do PIB de 2023, a projeção subiu novamente, de 1,84% para 2,14%, na sexta semana seguida de alta. A estimativa para 2024 caiu de 1,27% para 1,20%, enquanto a e 2025 foi mantida em 1,80% e a 2026 subiu de 1,95% para 1,99%.

Selic

A projeção da taxa de juros básica da economia brasileira (Selic) caiu de 12,50% para 12,25% após oito semanas de estabilidade. A de 2024 recuou de 10,0% para 9,50, após 17 semanas, e a de 2025 foi mantida em 9,0%. A de 2026 continuou em 8,75%.

Câmbio

A estimativa para o dólar em 2023 também caiu na semana, de R$ 5,10 para R$ 5,00. A projeção para 2024 saiu de R$ 5,17 para R$ 5,10 e a 2025 recuou de R$ 5,20 para R$ 5,18. A projeção para 2026 caiu de R$ 5,26 para R$ 5,25.

Continua depois da publicidade

Resultado primário

A projeção para resultado primário em 2023 saiu de um déficit de 1,05% em relação ao PIB para -1,01%. A estimativa para 2024, no entanto, piorou, de -0,70% do PIB para -0,80%, enquanto a de 2025 passou de -0,37% para -0,50% do PIB. A de 2026 foi de -0,20% para -0,25% do PIB.

Dívida pública

Para a dívida líquida do setor público, a projeção para este ano foi mantida em 60,60% do PIB, enquanto a de 2024 recuou de 64,40% para 64,20% do PIB. Pra 2025, a estimativa foi mantida em 66,0% do PIB. A de 2026 recuou de 67,40% do PIB para 67,10%.

Balança comercial

A projeções para a balança comercial brasileira também subira. O superávit esperado para 2023 saiu de US$ 59,20 bilhões para US$ 61,15 bilhões, enquanto a estimativa para 2024 evoluiu de um saldo positivo de US$ 55,30 bilhões para US$ 57,80 bilhões. Pra 2025, a estimativa caiu de US$ 60 bilhões para US$ 55 bilhões e a de 2026 foi mantida em US$ 55 bilhões.