Eleição britânica

Boca de urna no Reino Unido indica vitória dos conservadores com grande maioria

Resultado, se confirmado, dá a maioria para o atual premiê Boris Johnson, que luta para conseguir realizar o Brexit

arrow_forwardMais sobre
Boris Johnson
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Assim que a votação no Reino Unido foi encerrada, às 19h (horário de Brasília), foi divulgada a pesquisa boca de urna, indicando uma grande vitória do partido Conservador, do atual primeiro-ministro Boris Johnson.

Pelo levantamento, o partido devem ficar com 368 assentos no Parlamento, enquanto os trabalhistas podem atingir 191 cadeiras, uma maioria mais folgada do que indicavam as pesquisas nas últimas semanas.

Antes da dissolução do Parlamento, em 6 de novembro, eram 298 assentos conservadores e 243 trabalhistas. Para se ter maioria, é preciso que um partido atinja 326 cadeiras.

PUBLICIDADE

A pesquisa, feita pela BBC/ITV/Sky, aponta ainda 55 assentos para o Partido Nacional Escocês (SNP) e 13 para os Liberais Democratas. Mais de 20 mil pessoas foram entrevistadas.

Os votos serão apurados durante a madrugada e o resultado final deve sair apenas no início da manhã, no horário local. Caso se comprove a maioria conservadora, Johnson deve ir nesta sexta-feira (13) ao Palácio de Buckingham pedir permissão à rainha para formar um novo governo.

Eleição decisiva para o Brexit

A antecipação da eleição – que era prevista apenas para 2022 – se deu por conta do impasse dentro do Parlamento para a aprovação do acordo do Brexit. Por isso, este pleito é decisivo para que a saída do Reino Unido da União Europeia finalmente aconteça.

O acordo de divórcio de Johnson foi acordado em princípio pelo Parlamento do Reino Unido, mas ainda não foi totalmente ratificado pelos legisladores britânicos.

Houve grande divisão sobre o acordo e quão perto o Reino Unido deve permanecer alinhado com a UE após sua saída do bloco. Entre os principais pontos de debate ficaram o futuro da fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte.

O impasse e o caos político na Câmara dos Comuns levaram às eleições gerais, a primeira realizada no mês de dezembro desde 1923.

PUBLICIDADE

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos