Pandemia

Argentina flexibiliza regras e permite entrada de estrangeiros com teste negativo para Covid

País sul-americano vai desobrigar o uso de máscara em ambientes ao ar livre

Bandeira da Argentina (Shutterstock)

SÃO PAULO – O governo da Argentina anunciou, nesta terça-feira (21), que vai flexibilizar as suas regras impostas por causa da pandemia de Covid-19. A partir de 1º de outubro será permitida, por exemplo, a entrada de estrangeiros sem a necessidade de passar por uma quarentena antes.

Segundo Carla Vizzotti, ministra da Saúde da Argentina, as fronteiras do país já estão abertas para “viagens de aposentados e estudantes”, disse ela ao jornal Clarín.

A ministra também adiantou que, a partir desta sexta-feira (24), a quarentena não será mais obrigatória para argentinos, pessoas residentes no país ou a estrangeiros que buscam a entrada por questões de trabalho.

Apesar de a quarentena não ser mais necessária, os viajantes terão de seguir um protocolo para acessar o país sul-americano.

Os ingressantes deverão estar completamente imunizados (com dose única ou duas), apresentar um exame PCR negativo antes do embarque ao país, além de teste rápido antígeno assim que chegar à Argentina e, um segundo PCR, entre cinco e sete dias após a chegada ao país.

Quem ainda não estiver completamente vacinado poderá entra, mas, neste caso, terá de fazer uma quarentena de dez dias.

Juan Manzur, chefe de gabinete dos ministérios, também participou do anúncio da pasta e defendeu as novas medidas, lembrando que o país vive “uma diminuição sustentada de casos de coronavírus” e que as decisões tomadas para atrasar a entrada da variante delta ao país vem registrando êxito.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, que monitora a situação da pandemia no mundo, a Argentina acumula 114 mil óbitos e mais de 5 milhões de casos de Covid-19 até esta terça-feira (21).

Sem máscara

Entre as flexibilizações, caiu o uso obrigatório de máscara ao ar livre. O item de proteção, porém, continua obrigatório em locais fechados (sala de aula, cinema, teatro, ambiente de trabalho, transporte público, shows e eventos) e ao ar livre quando houver muitas aglomerações.

PUBLICIDADE

Também não há mais limites de pessoas para encontros sociais em espaços fechados. Vizzotti ressaltou ainda que o comércio, o setor de serviços e as atividades recreativas e sociais realizadas em locais fechados estão liberados a funcionar com 100% da capacidade.

Já os espaços para festas têm limitação de 50% da capacidade total e somente estarão liberados para quem já completou o esquema vacinal contra a Covid-19.

Também foi divulgado que, a partir de 1º de outubro, serão habilitados eventos de massa para mais de mil pessoas, incluindo o retorno do público aos estádios de futebol.

Neste caso, a pasta da Saúde do governo de Alberto Fernández informou que vai trabalhar em conjunto com o ministério do Esporte e Turismo e as autoridades locais de segurança.

Conheça o plano de ação da XP para você transformar os desafios de 2022 em oportunidades de investimento.