Pandemia

Anvisa editará nesta 6ª medidas para evitar falta de remédios para intubação

Em meio ao avanço das internações causadas pela Covid-19 no Brasil, estados começam a registrar escassez de medicamentos usados para intubação

arrow_forwardMais sobre
Profissional da UTI do Hospital São Paulo trata paciente com Covid-19 17/03/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Profissional da UTI do Hospital São Paulo trata paciente com Covid-19 (REUTERS/Amanda Perobelli)

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que deverá publicar ainda nesta sexta-feira medidas regulatórias emergenciais para evitar o desabastecimento de medicamentos para intubação e suporte ventilatório de pacientes graves.

Segundo nota do órgão regulador, as medidas a serem detalhadas ao longo do dia “irão desde a flexibilização de critérios até a possibilidade de importação direta de insumos por parte de hospitais e redes hospitalares privadas, passando pela máxima agilização dos processos”.

“Novas informações serão disponibilizadas no decorrer do dia”, diz a nota da Anvisa.

Em meio ao avanço das internações causadas pela Covid-19 no Brasil, estados começam a registrar escassez de medicamentos usados para intubação, como sedativos e relaxantes musculares especiais para Unidades de Terapia Intensiva (UTI), de acordo com levantamento de governos estaduais e entregue à Anvisa.

Segundo o levantamento, enviado à Reuters pelo Fórum de Governadores, vários medicamentos têm estoque de no máximo 20 dias na maior parte dos Estados.

Transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos é possível. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.