IEA corta projeções para avanço da demanda global por petróleo em 2024 e 2025

Agência Internacional de Energia estima que demanda mundial crescerá 960 mil barris dia neste ano, ante projeção anterior de 1,1 milhão de bpd; para 2025, caiu de 1,2 milhão para 1 milhão de barris

Estadão Conteúdo

Bomba para extração de petróleo nos arredores de Almetyevsk, na República do Tartaristão - 4/6/2023 (Foto: Alexander Manzyuk/Reuters)
Bomba para extração de petróleo nos arredores de Almetyevsk, na República do Tartaristão - 4/6/2023 (Foto: Alexander Manzyuk/Reuters)

Publicidade

A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) cortou sua previsão para a alta na demanda global por petróleo este ano, uma vez que o fraco fornecimento em países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) levou o consumo mundial a sofrer leve contração em março.

Em relatório publicado nesta quarta-feira (12), a organização com sede em Paris agora prevê que a demanda mundial por petróleo aumentará 960 mil barris por dia (bpd) em 2024. No documento anterior, a estimativa era de avanço de 1,1 milhão de bpd. Apesar do ajuste, espera-se ainda que o consumo total este ano fique em 103,2 milhões de bpd.

 

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

 

Para 2025, a IEA também reduziu sua projeção para o avanço na demanda, de 1,2 milhão de bpd para 1 milhão de bpd, o que traria o total no próximo ano a 104,2 milhões de bpd.

Continua depois da publicidade

Ainda no relatório, a IEA manteve sua previsão para a alta na oferta de petróleo fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) este ano, em 1,4 milhão de bpd, mas elevou sua expectativa de avanço para 2025 em 100 mil bpd, para 1,5 milhão de bpd.

Em relação à oferta total de petróleo, as projeções foram ampliadas tanto para 2024, de 102,7 milhões de bpd para 102,9 milhões de bpd, quanto para 2025, de 104,5 milhões de bpd para 104,7 milhões de bpd.

(Dow Jones Newswires)