Em conteudo-patrocinado

Medo de investir em ações? Conheça o ETF, a maneira mais fácil e prática de entrar neste mercado

O ETF se apresenta como uma alternativa interessante para quem quer investir no mercado de ações e não tem tempo ou disposição para escolher ações individuais

SÃO PAULO - A perda de atratividade da renda fixa não é um discurso novo, mas com o Banco Central cortando a taxa Selic para 6% ao ano - seu menor valor na história -, o cenário para estes ativos é cada vez pior. Mas para muitos investidores, mudar para algo um pouco mais arriscado, como ações, ainda gera muito temor.

Mas o que muita gente desconhece é que existem diferentes maneiras de entrar no mercado de ações, sendo possível fugir da forte volatilidade destes ativos e da necessidade de se acompanhar de perto cada uma das empresas da Bolsa.

E uma das alternativas para se investir em fundos deste tipo é por meio do Exchange Traded Fund (ETF). O nome pode assustar, mas este mecanismo é considerado uma das melhores e mais práticas ferramentas para o investidor principiante no mercado de ações.

Isso porque ela conta com uma gestão feita por alguém especializado, que monta um portfólio com a meta de ter um rendimento igual ou superior a um índice de referência, como o Ibovespa ou o IBrX-100, por exemplo.

Para quem tem medo ou acha que não tem conhecimento suficiente para comprar ações diretamente, investir via ETF pode ser uma boa opção, garantindo assim uma exposição indireta a este mercado, deixando para um gestor o papel de escolher e trocar quando necessário as ações que estão na carteira.

Assim, as variações do portfólio são mais brandas do que quando se compra papéis avulsos na Bolsa. Além disso, é possível escolher um ETF voltado para um grupo de ativos específicos, como small caps, comprando o SMAL11, ou as ações que estão no Ibovespa, adquirindo o BOVA11, que é o ETF mais movimentado do mercado brasileiro.

Para se ter uma ideia, o ETF BOVA11 em 2019, até o momento, acumula alta de 17,7%, o mesmo valor do Ibovespa. Ou seja, quem comprou este fundo tem conseguido "surfar" o rali do benchmark da bolsa brasileira no ano, que recentemente bateu sua máxima histórica em 106 mil pontos. Já o ETF de small caps, SMAL11, tem um desempenho ainda melhor, com alta de 29% nos sete meses do ano.

Embora muitos ainda tenham dúvidas sobre como investir em ETF, o processo é simples e segue a forma tradicional de aplicar em ações. O investidor deve procurar uma corretora de valores, criar uma conta e fazer as ordens como se estivesse lidando com papéis individuais.

Com isso, o ETF se apresenta como uma alternativa interessante para quem quer investir no mercado de ações e não tem tempo ou disposição para escolher ações individuais, conseguindo com facilidade entrar neste mercado, diversificando a carteira.

 

 

Contato