Em conteudo-patrocinado

Investir na Bolsa: sócio da maior gestora de renda variável do país dá dicas para interessados nesse mercado

Luiz Constantino, sócio e gestor do Opportunity, também comenta sobre os dois fundos que administra.

Após um período negativo para quem investiu na bolsa brasileira, a Bovespa vem se recuperando — com altas desde 2016 — e atraído cada vez mais investidores. 

No entanto, por ser um investimento de risco, é preciso ter um bom conhecimento para escolher bem as ações e obter os melhores resultados.

Luiz Constantino, sócio e gestor de Ações do Opportunity, maior gestora independente de renda variável do país, deu algumas dicas para interessados nesse mercado (veja o vídeo a seguir).

Constantino há 14 anos trabalha no Opportunity e atualmente administra dois fundos: Opportunity Selection FIC FIA e o Opportunity Long Biased FIC FI Multimercado.

O Opportunity Selection FIC FIA busca superar o retorno do Ibovespa, sem necessariamente acompanhá-lo, mediante a aplicação entre 90% e 100% de seus recursos. A política de investimento consiste em aplicar no mercado brasileiro de ações.

“É indicado para o investidor que já decidiu ter um percentual de ações do patrimônio dele e quer que você tome as melhores decisões de seleção de ações nesse fundo”, explica Constantino.

Já o Opportunity Long Biased FIC FI Multimercado é um produto que tem mais flexibilidade, que pode ter de 20% a 120% comprado, ou seja, uma faixa maior para trabalhar exposição direcional. “Nós entendemos que o mercado é formado por ciclos bons e ciclos ruins, então ter liberdade para ajustar a exposição direcional do fundo, permite ajustar o nível de risco que o cliente está tomando”, complementa o gestor.

 

 

Contato