Em conteudo-patrocinado

Fundo permite acessar Verde, Kapitalo, SPX e outros grandes nomes do mercado

O VRB Multimercado aplica seu dinheiro em alguns dos melhores fundos do país e ainda ajuda projetos sociais

Um fundo formado pelos maiores wealth managements do Brasil, que aplica seu dinheiro em alguns dos melhores fundos do país e destina toda a taxa de administração para projetos sociais. São esses os incríveis pilares que sustentam o fundo VRB Multimercado, que acumula retorno de 35,17% (ou 140% do CDI) desde o seu lançamento, em julho de 2016. O fundo fechou janeiro de 2019 com volatilidade de apenas 3,88% nos últimos 12 meses.

“A nossa missão é conectar mercado financeiro e impacto social. Em outros países o investimento com impacto social é bastante difundido. Nós criamos para o investidor local uma oportunidade que possibilita gerar impacto sobre a vida das pessoas, sem que isto afete a busca pelo melhor retorno possível ajustado pelo risco”, afirma Tiago Fernandes, CEO e co-fundador do VRB. A taxa de administração do fundo que, por sinal, é de apenas 1%, é doada inteiramente, após o desconto dos custos, para projetos sociais.

fundo_vrb_01
Academia Pérolas Negras é um dos projetos apoiados pela VRB

Não só pelo modelo de filantropia inédito, o VRB Multimercado se destaca por seu portfólio. Hoje, cerca de 88% de sua carteira está alocada em cotas de outros fundos macro e de ações. A carteira engloba dez fundos, sendo que seis estão fechados para captação, mas abriram espaço para a VRB justamente por seu cunho social. A lista inclui grandes nomes como Verde, Kapitalo, SPX, Oceana e Truxt.  

CARTEIRA VRB MULTIMERCADO

MACRO

AÇÕES LONG BIASED

INFLAÇÃO

Fundo Verde (15,6%)

Oceana LB (7,9%)

NTN-B 2026 (1,4%)

Kapitalo Zeta (12,5%)

SPX Falcon (7,9%)

NTN-B 2035 (2,0%)

Vintage Macro (8,4%)

Truxt LB (4,7%)

Caixa (8,7%)

Ibiuna STH (8,3%)

   

Gávea Macro II (7,8%)

   

SPX Nimitz (7,7%)

   

Neo Mult 30 (7,1%)

   

Caso a carteira do VRB fosse replicada respeitando os tíquetes mínimos de aplicação em cada um desses fundos, o valor total de investimento inicial seria de quase R$ 600 mil. Por meio da plataforma da XP Investimentos, é possível aplicar no VRB a partir de R$ 10 mil.

“A cada dois meses revisamos a posição do fundo por meio de uma reunião do nosso comitê. A oportunidade do mercado não é estática, por isso sempre revisamos as posições”, afirma Arthur Mello, CIO da Tera Capital, o Family Office dos sócios do Pátria Investimentos.

Mello é um dos integrantes do comitê de investimentos da VRB, que se reúne para recomendar todas as decisões de alocação. O colegiado é formado ainda por Guilherme Ferraioli, CIO do UBS Consenso; Leonardo Martins, CIO do Turim Family Office; Luciano Telo, CIO do XP Advisory, e ainda Demosthenes Madureira de Pinho Neto, CEO da BW Gestão (um dos maiores single family offices do Brasil). Os membros do Comitê são responsáveis por realizarem a alocação de algumas das famílias mais influentes do Brasil.

“Fazemos a gestão desse fundo como cuidamos do portfólio dos nossos clientes até porque grande parte dos clientes dos nossos family offices investem no VRB Multimercado”, explica Mello. Todo esse comitê de nomes parrudos do mercado financeiro trabalha de forma inteiramente pro bono na VRB.

Rentabilidade VRB Multimercado

ANO

RENTABILIDADE

% DO CDI

2016*

6,32%

100%

2017

13,27%

134%

2018

8,29*

129%

2019**

3,65%

676%

2016 a 2019**

35,17%

140%

*A partir da criação do fundo, em julho de 2016
**Até janeiro de 2019

Confira abaixo o vídeo sobre o VRB Multimercado:

O impacto social

A rentabilidade que o investidor tem ao aplicar no VRB é líquida, nada é descontado para o impacto social. A verba destinada para aos projetos é o 1% (depois de custos) que o fundo cobra de taxa de administração. 

A VRB possui como apoiadores o megainvestidor George Soros e algumas das famílias mais influentes do Brasil. Além destes nomes, conta também com um comitê consultivo formado por seis nomes de grande relevância no meio social. Eles também não são remunerados e a lista inclui nomes como o economista Edmar Bacha, diretor do Instituto Casa das Garças; o cientista político Simon Schwartzman, titular da Academia Brasileira de Ciências, Rubem César Fernandes, antropólogo com mestrado em Varsóvia (Polônia) e doutor em filosofia política pela Universidade de Columbia (Nova Iorque), e a psicóloga Anna Victoria Lemann, membro dos conselhos da Fundação Estudar e da Fundação Lemann.

Esse comitê é responsável por originar, monitorar, e acompanhar os projetos sociais sustentados pela VRB. Atualmente, os recursos estão sendo destinados para três projetos diferentes voltados para as áreas de segurança, educação e refugiados.

fundo_vrb_editedProjeto de segurança apoiado pela VRB

O projeto de segurança tem como objetivo reduzir o número de mortes de policiais no estado do Rio de Janeiro. Em 2017 foram 134 PMs mortos em operação, em 2018 o número foi de 92. O melhor resultado em 24 anos. A premissa da VRB é que sem policiais fortes é impossível reverter o quadro de violência do Rio. Por isso, o grupo traça trabalhos estratégicos para a recuperação dos policiais.

O projeto de educação apoiado pela VRB é gerido pela BEI Editora e tem como objetivo levar educação financeira para jovens. Atualmente, o Brasil ocupa a 27ª posição entre os 30 países do ranking de educação financeira da OCDE. Para mudar essa realidade, a VRB apoia um projeto que leva conhecimento para jovens que cursam o ensino médio em escolas públicas de São Paulo.

O terceiro projeto que a VRB patrocina é o do clube de futebol Pérolas Negras, que é formado por brasileiros e refugiados da Síria, Haiti e Venezuela. O time surgiu no Haiti e tem uma sede brasileira em Paty do Alferes, no Estado do Rio. “Fazemos um acompanhamento próximo e estabelecemos metas em cada um dos projetos”, afirma o CEO da VRB Tiago Fernandes.

Desde 2016 o fundo já doou mais de R$ 3 milhões para impacto social. Para investir no VRB Multimercado preencha o formulário abaixo:

 

 

Contato