Em conteudo-do-leitor

CONTEÚDO DO LEITOR: Consórcio não é um investimento e muito menos um bom financiamento

Confira o conteúdo enviado por Breno Salvadori Junior - Consultor Financeiro na seção Conteúdo do Leitor 

Soluções financeiras | Consórcio de Imóveis
(Divulgação)

Autor: Breno Salvadori Junior - Consultor Financeiro

Antecipação do consumo para compra ou contratação de prestação de serviços através de endividamento só traz desvantagens para o consumidor. Mas se a opção for esta, não há alternativa pior do que o financiamento na aquisição de bens por consórcio.

Esta modalidade de financiamento só não é considerada um golpe, quando a instituição, que é responsável pela administração desta modalidade, não acaba quebrando no longo prazo, que pode ocorrer antes mesmo de você receber o seu bem. Quando isto acontece lembre-se sempre o esquema da pirâmide financeira. O consumidor paga na frente, para somente ter direito ao bem no futuro e ainda é iludido, que vai ter um financiamento a custo zero, isto é, sem juros.  

No entanto, poderá ter de pagar, mas que alguns casos não são cobrados: 1) Taxa de adesão de 1% a 2%; 2) Fundo de reserva de 2% a 5%; e 3) Seguro por quebra de garantia ao redor de 0,1%. Mas a maior delas e esta sim sempre cobrada é a taxa de administração, que varia entre 15% a 20%, mais a correção monetária das parcelas, calculada pela variação do preço do bem adquirido, o que seria equivalente a dizer, que o consórcio tem juros mais correção monetária pela inflação.

Numa simulação de um plano de 60 meses a taxa de juros implícita do consórcio chega a 0,47% ao mês, se a taxa de administração for de 15% e de 0,62% ao mês, se a taxa de administração for de 20%, isto sem considerar a correção monetária das parcelas. Assim nenhuma vantagem financeira. Mas o que há mesmo de pior é que você começa a pagar e não pode usufruir do bem objeto da compra pelo consórcio e aí você fica dependendo de sorteio.

Se é para começar a pagar e não ter o bem neste momento, o melhor é que o consumidor aplique o seu dinheiro no mercado financeiro, que terá seu montante aumentado pelos juros e correção monetária, até ter o valor total necessário para pagar a compra à vista, o que irá permitir uma negociação de preço em condições muito mais vantajosas, uma vez que vai pagar à vista e que permite maior poder de negociação.

Por outro lado, se quiser mesmo participar de sorteio, melhor comprar bilhetes de loterias e outras formas de concorrer. A fórmula do consórcio de financiamento com sorteio implica em custo financeiro maior para o comprador. Se a alternativa for ter de dar lance para ter o bem de imediato, então o custo da taxa de administração vai pesar muito mais e certamente será muito maior, do que pagar os juros em [BSJ1] um financiamento tradicional.

Para aquisição de imóveis os financiamentos de crédito imobiliário têm taxas de juros muito mais atrativas e para o financiamento de veículos, móveis, eletrodomésticos, etc., poderá contar com o Crédito Consignado, CDC, Leasing ou mesmo Crédito Pessoal. Esqueça o consórcio como uma das alternativas viáveis de financiamento. 

Quer ver seu texto publicado no InfoMoney? Nós também! Clique aqui e envie seu artigo.

 

Contato