Sinal de arminha?

Taurus oferece 20% de desconto em armas durante a Semana do Brasil

Fabricante de armas aderiu à campanha de varejo lançada pelo presidente Jair Bolsonaro, que vai até o dia 15 de setembro

Taurus Armas
(Crédito: Divulgação)

No primeiro dia da campanha Semana do Brasil, período de promoções idealizado pelo governo de Jair Bolsonaro em parceria com empresários do varejo, a fabricante de armas Taurus anunciou a venda de toda a sua linha de revólveres, pistolas e espingardas com 20% de desconto. 

Segundo uma postagem da Taurus Armas no Facebook, a promoção será válida para pedidos cadastrados no portal de compras www.cadastro.taurus.com.br entre os dias 06 e 15 de setembro. 

As formas de pagamento aceitas serão por depósito ou cartão de crédito. E a promoção já está dando o que falar: às 11h55 da manhã, o site estava fora do ar devido ao intenso fluxo de acessos. 

PUBLICIDADE

A compra, porém, só será efetivada caso o consumidor já possua autorização para a posse de uma arma de fogo. O requerimento do chamado SINARM precisa ser obtido via Polícia Federal, e demanda uma série de certidões junto aos órgãos estaduais e federais. 

No último dia 21 de agosto, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que flexibiliza as regras para a posse de armas nas regiões rurais. O projeto já foi aprovado pelo Senado também, e deve seguir para sanção presidencial. Pela nova proposta, a permissão de posse (antes restrita aos limites da propriedade rural) será ampliada para a “extensão do respectivo imóvel rural”.

Outra proposta quer flexibilizar as leis sobre o porte de armas – transportar a arma consigo, fora de casa ou do local de trabalho – para políticos, advogados, agentes de trânsito, oficiais de Justiça e jornalistas. 

A Forjas Taurus (FJTA4) é a maior fabricante de armas leves do Brasil e uma das três maiores do mundo. Sua trajetória, porém, é cercada de polêmicas que vão desde a qualidade das armas fabricadas – algo que já motivou críticas inclusive da família Bolsonaro -, acusações de monopólio no mercado brasileiro e uma alta volatilidade no mercado de ações. 

Em 2018, os papéis ON registraram ganhos de 180% em meio à expectativa em torno da eleição de Jair Bolsonaro e sua política de incentivo à posse e porte de armas de fogo.

No último dia 5 de maio, a ação teve uma disparada de 23,5% após Bolsonaro assinar um decreto que amplia a quantidade de categorias e pessoas que possuem direito ao porte de armas. No acumulado de 2019, porém, o ativo da empresa teve queda de -13,33%.

PUBLICIDADE

A empresa registrou prejuízo líquido de R$ 59,9 milhões no ano passado. Mais de 80% de receita líquida é proveniente de vendas no exterior. 

Invista para aproveitar melhor a vida: abra uma conta gratuita na XP!