SP: insatisfação prevalece sobre políticas para compra da casa própria, diz estudo

Em uma escala de 1 a 10 pontos, 69% dos entrevistados deram notas entre 1 e 5 para este quesito em 2010

SÃO PAULO – A maior parte dos paulistanos continua insatisfeita com as políticas que permitem a aquisição da casa própria. A indicação consta no Irbem (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município), realizado pelo Ibope Inteligência, a pedido da Rede Nossa São Paulo, e divulgado nesta quinta-feira (20). Para a pesquisa, foram entrevistados 1.512 moradores da cidade, com idade acima de 16 anos, entre os dias 29 de novembro e 12 de dezembro do ano passado. 

De acordo com o levantamento, em uma escala de 1 a 10 pontos, 69% dos entrevistados deram notas entre 1 e 5 para este quesito no ano passado. Em 2009, o percentual foi um pouco menor (67%).

Já para 24% das pessoas ouvidas em 2010, as políticas de aquisição da casa própria merecem notas entre 6 e 8, enquanto no ano anterior, este número foi de 26%.

O percentual dos entrevistados que deram notas entre 9 e 10 permaneceu bem abaixo dos demais em 2010 (7%), 1 ponto percentual acima do resultado de 2009. Na média, a nota geral foi de 4,5 pontos, mesmo número do ano anterior.

Planos habitacionais
A oferta de planos habitacionais para todas as faixas salariais também recebeu notas parecidas com o levantamento anterior. Em 2009, 71% dos entrevistados deram notas entre 1 e 5 para este quesito, enquanto no ano passado foram 69%.

Outros 19% acham que a oferta de planos habitacionais merece notas entre 6 e 8, ente 24% dos entrevistados um ano antes. Por fim, 6% da população atribuiu notas entre 9 e 10 para este item, nos dois anos da pesquisa.