SP: CET adapta cerca de 300 semáforos para daltônicos

A companhia implantou faixas refletivas em semáforos nos bairros do Itaim-Bibi, Vila Mariana, Ibirapuera e Jardim América. A medida é simples e de baixo custo

SÃO PAULO – A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) implantou faixas brancas refletivas em cerca de 300 semáforos nos bairros do Itaim-Bibi, Vila Mariana, Ibirapuera e Jardim América, para facilitar a visualização das cores pelos daltônicos.

A medida, informa a companhia, é simples e de baixo custo, mas deixa os semáforos mais visíveis para os daltônicos e pessoas com deficiência visual durante a noite.

Segundo a CET, não há comprovação ou indícios de que os daltônicos cometam mais infrações ou se envolvam em um número maior de acidentes de trânsito.

A proposta é que estas faixas refletivas sejam implantadas em 17 mil semáforos da cidade de São Paulo.

Daltônicos em São Paulo
Somente na Região Metropolitana de São Paulo, estima-se que 10% dos homens e 0,5% das mulheres são daltônicos, o que corresponde à aproximadamente um milhão de pessoas. Somente na capital paulista, são 580 mil, de acordo com informações da CET.

A maioria dos daltônicos não consegue diferenciar facilmente o vermelho e o verde, que são as cores utilizadas nos semáforos. Entre os daltônicos, 75% têm dificuldade com a cor verde, 24% com a cor vermelha e 1% com a cor azul.