Contra a obsolescência

Smartphone sustentável feito para durar muito mais chega à 3ª geração; conheça o Fairphone

Conhecida por desenvolver tecnologias cada vez menos agressivas ao meio-ambiente, a Fairphone lança seu novo smartphone sustentável esse mês

SÃO PAULO – Três anos após o lançamento do seu último telefone, a Fairphone, uma empresa de tecnologia holandesa que tem como objetivo desenvolver celulares com o mínimo de dano ambiental possível, lança nesse mês de setembro o Fairphone 3, sua mais recente tentativa de um smartphone sustentável.

A terceira geração de aparelhos da empresa é fabricado com materiais de origem sustentável e reciclados e possui, como grande diferencial, um menor impacto no meio ambiente na sua produção, comercialização e descarte. Por fim, é melhor para o bolso ao prometer durabilidade maior que seus concorrentes tradicionais. 

Sustentabilidade, relações éticas e justas de trabalho, reciclagem e extração consistente de matéria-prima são mais importantes para a Fairphone do que o lucro propriamente dito, diz a companhia em seu site.

Contra a obsolescência programada

A Fairphone acredita em um mercado de celulares mais duradouro e resistente, onde os modelos possam permanecer mais tempo em uso, visando diminuir a frequência de descartes. Política que vai na contra mão das gigantes, como a Apple e a Samsung, que costumam lançar mais de um aparelho por ano.

A companhia diz que seu mais recente aparelho é fácil de reparar graças à sua construção simples em sete módulos. Essa é uma abordagem semelhante à usada pela empresa em seu telefone anterior, o Fairphone 2 lançado em 2016, e permite que o consumidor monte e desmonte seu próprio aparelho com bastante facilidade.

Conquiste sua independência financeira. Invista. Abra sua conta na XP Investimentos – é grátis

No entanto, a empresa lutou para oferecer reparos e assistência em longo prazo para seus telefones no passado, tendo que interromper o suporte ao Fairphone 1, lançado em 2013, por falta de capital. Em 2017, o aparelho se tornou, oficialmente, obsoleto.

Comparativamente, de acordo com a edição de 2017 do Índice Qualcomm de Inovação da Sociedade (QuISI), estudo conduzido pela Qualcomm em parceria com o International Data Corporation (IDC Brasil), 41,9% dos usuários brasileiros tendem a trocar de aparelho a cada 2 anos.

Insumos sustentáveis 

A Fairphone afirma que tentou usar materiais o mais éticos possíveis para seu terceiro aparelho. O estanho e o tungstênio, por exemplo,são minerados fora de zonas de conflito. Já o cobre e os plásticos são reciclados.

PUBLICIDADE

A empresa também está trabalhando para melhorar seu fornecimento de cobalto, um componente primordial na fabricação das baterias de lítio. Atualmente, grande parte do cobalto utilizado pelas companhias de tecnologia é extraído em minas no Congo em condições de trabalho análogas à escravidão, como denunciou o Washington Post.

Com o lema “o celular que se preocupa com o planeta e com as pessoas”, a Fairphone divulgou um vídeo de anúncio do seu novo modelo, confira:

Especificações menos competitivas

Compreensivelmente, dado o foco da Fairphone em fabricar um aparelho mais sustentável do que uma potência portátil, as especificações do Fairphone 3 não são competitivas com os carros-chefe do mercado.

Ele possui uma tela Full HD de 5,7 polegadas, uma câmera traseira de 12 megapixels e uma câmera frontal de 8 megapixels, além de um Dual SIM com 4G e suporte para cartão microSD.

Internamente, o telefone é construído em torno de um processador Qualcomm Snapdragon 632 e possui 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno, além de rodar com o Android 9, a ultima atualização do sistema operacional da Google.

Sua bateria de 3000 mAh pode não ser a maior do mercado, mas supera alguns aparelhos topo de linha (como a do iPhone XS, de 2658 mAh) e é removível, permitindo fácil substituição se a capacidade começar a diminuir. Vale lembrar que a saúde da bateria é a maior razão pela qual usuários tendem a trocar seus smartphones. 

Para efeito de comparação, todas especificações do Fairphone são inferiores ao Galaxy S10+, lançado pela Samsung no inicio desse ano.

Apenas no Velho Continente

O Fairphone 3 estará disponível a partir de 3 de setembro, e pode ser encomendado diretamente do site oficial da companhia por 450 euros (R$ 2050, em conversão direta) a partir dessa segunda (2).

PUBLICIDADE

A empresa diz que o telefone estará disponível, por enquanto, apenas na Europa. Sendo vendido por varejistas e operadoras selecionadas, além do seu site oficial.