Roubo de celulares: Google vai lançar bloqueio automático com IA e outros recursos

Novidades atuam em três frentes: prevenção ao roubo, proteção no momento do roubo e medidas rápidas de bloqueio após o roubo

Equipe InfoMoney

Tecnologia de IA vai identificar movimentação do ladrão e bloquear aparelho roubado (Divulgação)

Publicidade

O Google anunciou que vai lançar uma nova proteção contra roubo de celulares, incluindo o bloqueio automático do aparelho com o uso de inteligência artificial, que promete identificar a movimentação do criminoso e, a partir disso, inutilizar o smartphone.

Os recursos atuam em três frentes: prevenção ao roubo, proteção no momento do roubo e medidas rápidas de bloqueio após o roubo.

Eles serão lançados por meio de atualizações do Google Play Services ainda em 2024, para bilhões de dispositivos que operam com versões a partir do Android 10, sendo que alguns recursos serão disponíveis apenas a partir do Android 15.

Continua depois da publicidade

Confira os novos recursos anunciados pelo Google:

Prevenção de roubos

Atualização de redefinição de fábrica que impossibilita o reset

Para alguns criminosos, o objetivo é redefinir rapidamente o dispositivo roubado e revendê-lo. Pensando nisso, o Google quer deixar mais difícil a conclusão da redefinição de fábrica do Android, tornando o dispositivo roubado impróprio para a venda.

Continua depois da publicidade

A atualização não permitirá que a redefinição de fábrica do aparelho ocorra sem as credenciais do dispositivo ou da conta do Google.

“Esconderijo” para aplicativos confidenciais

Alguns ladrões roubam celulares para extrair dados valiosos do usuário. Pensando nisso, o Google criou o recurso de espaço privado, que permitirá a criação de uma área separada no aparelho.

Continua depois da publicidade

O usuário poderá oculta-la e bloqueá-la com um PIN, proporcionando segurança adicional para aplicativos que possam conter dados confidenciais, como informações financeiras.

Etapas adicionais para alterar configurações confidenciais

Desativar a função “Encontre Meu Dispositivo” ou estender o tempo limite da tela agora vai passar a requerer um PIN, senha ou autenticação biométrica.

Continua depois da publicidade

A camada extra de proteção evitará que criminosos mantenham o dispositivo roubado desbloqueado e fora de alcance.

Autenticação aprimorada do PIN

Quando ativada, a nova autenticação aprimorada exigirá biometria e atraso de tempo condicional para acessar e alterar configurações críticas da conta do Google e do dispositivo, como alterar o PIN (senha do aparelho) e desativar o “Encontre Meu Dispositivo”.

Continua depois da publicidade

Atualizações de proteção contra redefinição de fábrica e espaço privado serão lançadas como parte do Android 15. Proteções de autenticação aprimoradas serão lançadas para dispositivos selecionados ainda este ano.

No momento do roubo

Bloqueio de tela automático com tecnologia de IA para telefone roubado

O bloqueio por detecção de roubo vai usar a inteligência artificial do Google para detectar quando alguém arrancar o aparelho da mão do usuário e em seguida correr, andar de bicicleta ou simplesmente ir embora.

O Google explica que, caso um movimento comum associado ao roubo seja detectado, a tela do aparelho será bloqueada rapidamente – impedindo que os ladrões acessem facilmente dados da vítima e os aplicativos no telefone.

Bloqueio de dispositivo off-line

Se um ladrão tentar desconectar o telefone roubado por um longo período de tempo, o “Bloqueio de dispositivo off-line” bloqueará automaticamente a tela, protegendo os dados da vítima, mesmo quando estiver fora de rede celular.

O Android também pode reconhecer outros sinais de que o aparelho pode estar em mãos erradas. Por exemplo, a tela do celular será bloqueada quando forem feitas tentativas excessivas de autenticação com falha.

Após o roubo

O recurso Encontre Meu Dispositivo já permite bloquear ou limpar remotamente um telefone perdido ou roubado. Agora, o usuário poderá marcá-lo como perdido para facilitar o rastreamento – uma solução que busca resolver a dor de cabeça de esquecer a senha da conta do Google, muito comum após roubos, quando as vítimas ficam em estado de choque.

Bloqueio remoto

O usuário poderá bloquear a tela do aparelho roubado com seu número de telefone e uma autenticação, que poderá ser feita usando qualquer dispositivo. O objetivo é dar tempo à vítima para recuperar os detalhes da sua conta e acessar opções úteis adicionais no recurso “Encontre Meu Dispositivo“, incluindo o envio de um comando de redefinição de fábrica para limpar o dispositivo.

O recurso Encontre Meu Dispositivo já permite bloquear ou limpar remotamente um telefone perdido ou roubado. Contudo, em alguns casos os usuários não conseguem ativá-lo após o roubo, devido ao esquecimento da senha da conta do Google.

O Remote Lock estará disponível para dispositivos Android 10+ por meio de uma atualização do Google Play Services ainda este ano. O “Encontre Meu Dispositivo” está disponível em dispositivos com versões a partir do Android 5.