The Shed at Dulwich

Restaurante mais recomendado do TripAdvisor em Londres não existe

O restaurante possui endereço, site, cardápio e uma agenda de reservas bem concorrida 

Por  Giovanna Sutto

SÃO PAULO – O The Shed at Dulwich, restaurante localizado em Londres, chegou a ser o mais recomendado do TripAdvisor, guia de viagens com base em dicas, fotos, avaliações e comentários feitos pelos próprios usuários. Até aí tudo normal, se não fosse um detalhe importante: na verdade este restaurante simplesmente não existe. O caso foi revelado pelo site The Washington Post.  

O restaurante possui endereço, site, cardápio e uma suposta agenda de reservas bem concorrida. Mas tudo foi criado pelo jornalista freelancer Oobah Butler, que na intenção de “acabar com o clima atual de desinformação”, decidiu testar quão longe ele poderia chegar com um restaurante falso no TripAdvisor. Ele inscreveu o restaurante na plataforma e aguardou uma resposta para saber se seria aprovado ou não para entrar no ranking de popularidade do site. O nome The Shed at Dulwich nasceu em homenagem ao galpão onde mora, em Dulwich, no sul da capital inglesa – inclusive endereço que ele usou para “localizar” o estabelecimento falso. 

Enquanto aguardava uma aprovação da plataforma, Butler foi fazendo com que o restaurante fictício fosse ganhando força. O jornalista tomou uma série de providências: comprou um celular para servir como o número de telefone do restaurante, criou o site e um menu baseado em “emoções” – o cliente diria como estava se sentindo e teria um prato para essa sensação, como apaixonado, feliz, empático. Por exemplo, o prato “feliz” ofereceria um peixe hadoque assado com champanhe e mel. Além disso, deixou claro que o cliente só poderia conhecer o restaurante com reserva, não seria possível apenas chegar ao local e entrar – justamente para evitar que as pessoas descobrissem a farsa.

O guia de viagens não verificou a existência física do local, e a ideia inusitada do jornalista começou a dar certo. Butler explica que o restaurante foi aprovado pelo TripAdvisor para entrar no site em maio. O suposto estabelecimento estava em 18.149º lugar na lista de popularidade entre os mais recomendados de Londres. 

Então pediu a alguns amigos para que fizessem comentários elogiando o restaurante, e pediu que ressaltassem que era muito difícil conseguir fazer uma reserva devido ao elevado número de clientes.

Alguns dos comentários falsos incluiam detalhes vagamente desagradáveis para aumentar sua credibilidade. Das 104 críticas deixadas no site até dezembro, mais de 100 eram de cinco estrelas, sua classificação máxima.

Os clientes começaram a ligar para fazer a reserva e Butler dizia que não havia vagas. Ninguém conseguiu reservar. Mas a nota do restaurante começou a subir no ranking do TripAdvisor. “Eu percebi que a proposta, a ideia e a exclusividade do lugar eram tão sedutores que as pessoas não conseguiam usar o bom senso”, afirmou Butler. “Os clientes ficavam fascinados com o mistério e os pratos diferentes”, diz.

A procura aumentava cada vez mais. No final de agosto, o restaurante subiu para o 156º lugar da lista, segundo Butler. E mais pessoas começaram a notar o estabelecimento. Algumas empresas usaram uma localização estimada do galpão onde o jornalista mora e começaram a enviar presentes para ele e profissionais o procuraram para trabalhar no restaurante.  

Depois que o restaurante passou para o 30º lugar em outubro, as consultas de reservas começaram a vir de todo o mundo. Até um dia em que recebeu uma nota do TripAdvisor, esperando que seria para avisar que ele teria sido exposto. No entanto, a empresa disse que seu restaurante recebeu 89 mil visualizações em um único dia, conta Butler.

Até que The Shed at Dulwich subiu para o 1º lugar do ranking no TripAdvisor em Londres na primeira semana de novembro. Mais especificamente ficou em primeiro lugar entre os dia 1 e 8 de novembro deste ano, segundo o site. Não foi uma conquista insignificante. Uma classificação máxima no TripAdvisor em uma cidade como Londres pode trazer um boom para o negócio, com mais procura de clientes.

Em nota ao site, o TripAdvisor ressaltou que o “restaurante era objeto de uma revisão da plataforma”. Sem mais detalhes, a a empresa afirma por fim que o processo de seleção da empresa está mais rígido para descobrir avaliações e empresas falsas.

O engano sugere vulnerabilidades mais profundas com o processo que a empresa usa para verificar o conteúdo em seu site, que é conduzido em parte por algoritmos e monitoramento automatizado.

O restaurante foi retirado do TripAdvisor, embora o site ainda esteja no ar. Não há informações sobre se o jornalista foi punido de alguma forma sobre o acontecido. 

Compartilhe