Problemas para a Apple?

Procon-SP vai exigir que Apple forneça carregador a clientes que comprarem o iPhone 12

Na avaliação de Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, a Apple é obrigada a oferecer carregadores a clientes que solicitarem o acessório

arrow_forwardMais sobre
(Reprodução/Apple)

SÃO PAULO – Nesta quarta-feira (2), o Procon-SP, entidade de proteção ao consumidor, afirmou que vai exigir que a Apple forneça carregadores aos clientes que compraram o smartphone iPhone 12 – ou que apresente um plano de revisão do valor do produto e de recolhimento e reciclagem dos carregadores antigos.

A entidade já havia notificado a Apple na última quinta-feira (29), pedindo que a empresa de tecnologia americana explicasse os motivos para a venda dos novos modelos do iPhone 12 sem o carregador.

Segundo o Procon, a Apple informou que, como já existem muitos desses carregadores no mundo, os novos não são utilizados em geral. A decisão teria como objetivo ajudar a reduzir a emissão de carbono e o lixo eletrônico.

Para o órgão, porém, a explicação é incoerente e insuficiente. Segundo o Procon, o consumidor tem a expectativa de que não só o iPhone apresentará melhor performance, como também o adaptador de energia (carregamento do aparelho mais rápido e seguro). O órgão ainda ressalta que o dispositivo é peça essencial para o uso do produto.

“A Apple não demonstra em sua resposta que o uso de adaptadores antigos não possa comprometer o processo de carregamento e segurança do procedimento, tampouco que o uso de carregadores de terceiros não será usado como recusa para eventual reparo do produto durante a garantia legal ou contratual”, disse o Procon-SP em nota.

Na avaliação de Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, a Apple é obrigada a oferecer carregadores a clientes que pedirem o acessório. “É incoerente fazer a venda do aparelho desacompanhado do carregador, sem rever o valor do produto e sem apresentar um plano de recolhimento dos aparelhos antigos, reciclagem etc.”, afirma Capez.

Apesar de informar que, ao retirar os carregadores da caixa, promoveria redução da emissão de carbono, de mineração e uso de materiais preciosos, na avaliação do órgão, a empresa não demonstra esse ganho ambiental. Para o Procon, a Apple falha ao não apresentar nenhuma ação sobre uma possível aplicação de logística reversa de recolhimento dos aparelhos e adaptadores antigos para reciclagem e descarte adequado, o que impactaria na proteção ao meio ambiente.

“Ao deixar de vender o produto sem o carregador alegando redução de carbono e proteção ambiental, a empresa deveria apresentar um projeto de reciclagem. O Procon-SP vai exigir que a Apple apresente um plano viável”, acrescenta Capez.

Procurada pelo InfoMoney, a Apple Brasil ainda não se manifestou sobre a nova exigência do Procon-SP até o momento da publicação desta reportagem.

PUBLICIDADE

É possível operar com apenas R$ 25? Analista mostra como fazer primeiro trade, bater metas de ganhos diários e controlar riscos. Inscreva-se de graça!