Principais funções dos bancos são a movimentação e o depósito de dinheiro

Segundo pesquisa do Ipea, essa é a percepção de 62,1% dos brasileiros. Já 29,5% citaram a oferta de produtos e serviços

SÃO PAULO – Para 62,1% dos brasileiros de todo o País, as principais ações do atendimento bancário são a movimentação e o depósito de dinheiro, de acordo com o SIPS (Sistema de Indicadores de Percepção Social), elaborado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Para 29,5% dos entrevistados, no entanto, a função de um banco é ofertar produtos e serviços. Enquanto que 4,5% dos brasileiros vêem as instituições financeiras como o lugar para emprestar dinheiro.

Região mais desenvolvida x menos desenvolvida
Quando analisado o ponto de vista regional, a compreensão sobre a principal função de um banco apresenta algumas diferenças.

De acordo com o relatório, nas regiões Sudeste e Sul, que são mais desenvolvidas, há uma menor percepção da relevância da concessão de crédito em comparação com o resultado nacional. Nas regiões menos desenvolvidas economicamente – Nordeste e Norte – os brasileiros atribuíram maior importância para essa função.

Na tabela abaixo é possível verificar a porcentagem de cada função dos bancos, de acordo com a região do Brasil:

Principal Função de um Banco
por região 
RegiãoMovimentar/
Guardar dinheiro
Oferecer produtos
e serviços 
Concessão de
crédito 
Sul67,1%26,8%3,4%
Sudeste57,6%33,2%3,4%
Nordeste62,2%26,4%6,5%
Norte57,8%33,3%6,1%
Centro-Oeste63,8%20,6%3,1%

Variações na percepção de acordo com a renda
Quando são analisados os grupos de renda, percebe-se que a função de emprestar dinheiro é mencionada por 7,1% das pessoas com renda acima de 20 salários mínimos, o que representa a maior pontuação entre as faixas de renda.

Em seguida, o crédito é mais mencionado pelos grupos que ganham até dois salários mínimos, com 5% de representação, e entre aqueles que ganham de dois a cinco mínimos, com 4,8%. Os três estratos mencionados ficaram acima da média nacional (4,5%).

De acordo com o relatório do Ipea, outra disparidade com a média nacional é em relação a função de ofertar produtos e serviços. Isso porque apenas 20,6% daqueles ganham acima de 20 mínimos percebem essa ação dos bancos, enquanto a média nacional era de 29,5%. Os demais estratos oscilaram em torno dessa média nacional.

Essa variação em torno da média nacional também se repete em todas as faixas de renda para a função bancária de movimentar e guardar dinheiro.

PUBLICIDADE

Gênero e faixa etária
Se levarmos em conta o sexo, os homens dão maior importância à função de concessão de crédito do que as mulheres: 5,4% e 3,6%, respectivamente. Já elas se mostram mais interessadas nos produtos e serviços oferecidos pelos bancos do que eles (31,4% contra 24,4% dos homens).

Com relação à idade, os extremos têm percepções diferentes em relação à função de concessão de crédito por parte dos bancos.

Enquanto 3,5% das pessoas com idade entre 18 e 24 anos apontam o empréstimo de dinheiro como a principal função, o percentual sobe para 6,6% entre as pessoas com mais de 54 anos.