Prefeitura de SP suspende rodízio e faz operação especial de ônibus em função da greve do Metrô e CPTM

Gestão Ricardo Nunes busca na medida amenizar impacto da paralisação; veja quais serviços funcionam

Anna França

Publicidade

Diante da paralisação do Metrô e dos trens da CPTM, nesta terça-feira (28), a Prefeitura de São Paulo decretou ponto facultativo, suspendeu o rodízio municipal de veículos e determinou operação especial no transporte público por ônibus.

Foi mantido o funcionamento de escolas e creches, unidades de saúde, serviços de segurança urbana, de assistência social, do serviço funerário, além de outras unidades cujas atividades não possam sofrer descontinuidade.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que as unidades de urgência e emergência, assim como os equipamentos da rede de atenção básica, como as Unidades Básicas de Saúde (UBS), também funcionarão normalmente em 28 de novembro. Caso o paciente não consiga comparecer às consultas ou exames agendados por conta da greve do Metrô, será feita a remarcação garantindo a realização do procedimento.

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“Faremos tudo para tentar minimizar esse sofrimento que mais uma vez os sindicatos irão impor à sociedade”, disse o prefeito Ricardo Nunes. De acordo com o prefeito, a decisão de manter as escolas abertas deve-se ao volume muito grande de crianças em creche.

Nunes afirmou ainda que durante todo o dia 100% da frota de ônibus estará em operação, além do reforço da frota com mais 200 ônibus. “Mesmo que a gente coloque 200 ônibus a mais, mantenha toda a frota ativa durante o dia inteiro, uma greve que envolve o Metrô (a parte pública, porque a parte privada não entrará em greve), e CPTM, não existe condições de manter a ordem, manter a qualidade, mesmo colocando mais ônibus, porque são 8 milhões de passageiros transportados pelo sistema de transporte sobre trilhos”, destacou o prefeito.

Rodízio

Em razão da greve, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) suspenderam o rodízio municipal de veículos na cidade durante todo o dia.  Continuam valendo normalmente as demais restrições: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF); e as proibições de circulação de veículos nas faixas e corredores de ônibus, conforme a sinalização. As vagas rotativas de Zona Azul também permanecem funcionando normalmente.

Continua depois da publicidade

A Engenharia de Tráfego da CET manterá monitoramento constante nas ruas e nas avenidas da cidade, visando manter as condições de fluidez e a segurança das vias.

Ônibus

De acordo com a Secretaria Executiva de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram) e a SPTrans, a manutenção da frota total durante o dia será uma tentativa de amenizar os transtornos causados à população, considerando que um ônibus de grande porte tem capacidade para transportar 170 passageiros, enquanto um trem transporta mais 1.000 passageiros a cada viagem.

Os técnicos da SPTrans acompanharão a movimentação dos passageiros nas linhas municipais nesta terça-feira. A SPTrans também solicitou às concessionárias que deem apoio no atendimento aos passageiros nas ruas da cidade.

A operação regular, feita com 11.934 veículos, terá um total de 12.134 ônibus. Os coletivos também deverão circular durante todo o dia, sem redução no horário de pico, também como forma a atenuar o impacto aos passageiros do Metrô e da CPTM

Os itinerários de algumas linhas municipais de ônibus que geralmente encerram suas viagens em estações de metrô, que não irão funcionar, também serão ampliados, para permitir que os passageiros consigam chegar mais próximos da região central ou de locais com maior concentração de comércio e serviços.

Linhas estendidas do Metrô Corinthians-Itaquera ao Tatuapé:

2703/10 Jd. Etelvina – Metrô Itaquera

2703/21 Jd. Etelvina – Metrô Itaquera

2703/22 Jd. Gianetti – Metrô Itaquera

2707/10 Chabilândia – Metrô Itaquera

2707/31 Chabilândia – Metrô Itaquera

2721/10 Jd. Nazaré – Metrô Itaquera

2733/10 Pq. Guarani – Metrô Itaquera

2734/10 Jd. Campos – Metrô Itaquera

3732/10 CPTM José Bonifácio – Metrô Itaquera

3741/10 CPTM D. Bosco – Metrô Itaquera

374V/10 Jd. Santana – Metrô Itaquera

3754/10 Inácio Monteiro – Metrô Itaquera

407H/10 Jd. São Francisco – Metrô Itaquera

Linhas estendidas da Estação CPTM Guaianases até o Metrô Carrão:

2004/10 Jd. Nsa. Sra. Do Caminho – CPTM Guaianases

2009/10 Jd. Robru – CPTM Guaianases

2059/10 São Miguel – CPTM Guaianases

2202/10 Jd. Das Oliveiras – CPTM Guaianases

3026/10 Vl. Iolanda II – CPTM Guaianases

3064/10 Cid. Tiradentes – CPTM Guaianases

Linhas estendidas da estação Metrô Tucuruvi até o Metrô Luz:

1705/10 Jd. São João – Metrô Tucuruvi

1705/51 Cem. Pq. Da Cantareira – Metrô Tucuruvi

1709/10 Jd. Joana D’arc – Metrô Tucuruvi

1709/21 Jd. Joamar – Metrô Tucuruvi

1720/21 Vila Sabrina – Metrô Tucuruvi

1722/10 Jd. Marina – Metrô Tucuruvi

Linha estendida entre Metrô Jardim São Paulo até Metrô Santana:

178Y/10 Vila Amélia – Metrô Jardim São Paulo

Anna França

Jornalista especializada em economia e finanças. Foi editora de Negócios e Legislação no DCI, subeditora de indústria na Gazeta Mercantil e repórter de finanças e agronegócios na revista Dinheiro.