Combustíveis

Preço da gasolina aumenta 17% desde maio, diz levantamento

Segundo a Ticket Log, o combustível deve fechar o ano de 2020 em patamares próximos ao período pré-pandemia

O preço da gasolina apresentou aumento de 17% do mês de maio até o fechamento da primeira quinzena de dezembro, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Segundo a empresa, o combustível deve fechar o ano de 2020 em patamares próximos ao período pré-pandemia.

Segundo o levantamento, a gasolina, que foi registrada na média de R$ 4,684 o litro nos primeiros quinze dias do mês, já está maior do que o valor encontrado nas bombas no mês de março, quando apresentou a média de R$ 4,628.

Ainda de acordo com a Ticket Log, a gasolina está 1,4% mais cara do que a registrada no fechamento do mês de novembro, mas segue compensando mais na relação 70/30 do que o etanol em 23 Estados. O litro do etanol só vale mais a pena do que a gasolina em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo.

No comparativo entre regiões, a gasolina mais cara foi encontrada no Centro-Oeste, comercializada a R$ 4,764 o litro. O Sul registrou o valor mais barato, com o combustível vendido na média de R$ 4,470 nas bombas.

“Dentro do território brasileiro, a gasolina chegou a variar quase 7% nos primeiros quinze dias de dezembro e a tendência é de aumento nessa diferença até o final deste ano”, conclui Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, controladora da Ticket Log.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log.

Quer receber aluguel sem ter imóvel? Thomaz Merluzzi, estrategista de Fundos Imobiliários da XP, oferece treinamento gratuito para quem busca uma fonte de renda passiva – inscreva-se já!