Conteúdo Patrocinado
Oferecido por

Pedro Fernandes, CEO do Grupo Beiramar responde: o corretor de imóveis vai acabar?

Pedro Fernandes, CEO do Grupo Beiramar, é o entrevistado dessa semana do Construcast

O entrevistado dessa semana do Construcast é Pedro Fernandes, CEO do Grupo Beiramar.

Aos 12 anos, ele se tornou sócio da empresa fundada pelo pai. Mas teve que provar para a família que realmente gostava do mercado imobiliário para começar a trabalhar lá.

Ainda estudante de Administração de Empresas, com 17 anos, conseguiu o primeiro emprego na Beiramar e seguiu por várias funções até se tornar o CEO, em 2016.

“A Beiramar é um grupo imobiliário que tem quase 40 anos de mercado. Uma empresa fundada pelo meu pai. A gente atua em todo o ciclo de serviço do segmento imobiliário, com uma atuação muito forte em administração e locação de imóveis, compra e venda de imóveis prontos e no lançamento de empreendimentos imobiliários com incorporadoras”, conta Pedro.

Ao assumir a empresa, Pedro começou uma transformação no local. “Depois daquele grande boom do segmento imobiliário, que ocorreu de 2008 a 2013, a gente começou a olhar para o mercado e entender que ele precisava de uma grande transformação”, conta.

“Olhamos para o mercado e percebemos que ele era aquilo que a gente não acreditava”, diz. De acordo com o CEO, o que eles queriam era mudar a experiência do cliente. “E decidimos então, nos envolver só em projetos que entregassem valor para alguém”, complementa.

Diversidade

Em uma empresa que preza pelo cliente, Pedro Fernandes destaca a importância da diversidade.

“A gente sempre teve um time bem diverso e a acredita que a diversidade é que faz uma organização melhor. 70% do time é de mulheres, 45% dos líderes são mulheres. A maior remuneração é de uma mulher”, afirma.

A Beiramar também busca pela diversidade no conhecimento e na formação. “Antes a gente só contratava quem parecia com a gente. Agora temos pessoas de todos os tipos de formação dentro da empresa”, explica.

“Temos que avançar ainda muito, mas acho que estamos fazendo um bom trabalho dentro do segmento”, conta Pedro Fernandes.

A profissão de corretor de imóveis vai acabar?

Durante o podcast, Pedro também respondeu uma questão feita pelo Marcelo Dadian, diretor de imóveis da OLX. O corretor de imóveis vai acabar?

“A gente não acredita só no digital. Estamos vendo algumas startups com dificuldade por serem só digital”, diz.

“A relação humana, a relação corretor é muito mais importante. O corretor vai cada vez mais ter um papel específico”, argumenta. “O relacionamento vai ser um ponto interessante. Na hora do fechamento do contrato tem muita tecnologia desenvolvida, mas até chegar a esse ponto, o corretor tem bastante trabalho”, complementa.

 

Construcast

O Construcast é o podcast do MoneyLab, laboratório de criação do InfoMoney, em parceria com a OLX, maior plataforma de compra e venda online do Brasil e a mais lembrada pelos consumidores para compra, locação e venda de imóveis; e com a CashMe, fintech do Grupo Cyrela que faz empréstimo com imóvel e garantia, sendo uma alternativa de funding para incorporadores e um parceiro estratégico para as imobiliárias.

O programa vai ao ar toda segunda-feira, às 6h, e conta com um trio bastante experiente na apresentação: Ricardo Reis, CEO da Reis Real Estate e professor e apresentador do Programa Imóveis no InfoMoney, Marcelo Dadian, diretor de Imóveis da OLX, e Juliano Bello, CEO da CashMe e diretor administrativo da Cyrela

É possível seguir e escutar o programa pelo Apple PodcastsSpotifyDeezerSpreakerGoogle PodcastCastbox e demais agregadores de podcast.

Siga nossos perfis no Instagram e no Facebook e fique sabendo das novidades!

 

 

 

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.