Estudo do Viajala

Os destinos com o melhor custo-benefício para viajar pelo Brasil em 2020

Foram considerados destinos nacionais de todas as regiões do pais, com os menores preços de passagem (saindo de Guarulhos), hospedagem e alimentação

arrow_forwardMais sobre
Vários barcos passeando na baia da praia de Alter do Chão, em Santarém, Pará
Praia de Alter do Chão, Santarém, PA (Shutterstock)

SÃO PAULO – Aproveitando a proximidade da temporada de férias, o buscador de voos Viajala, a pedido do InfoMoney, realizou um estudo para listar os destinos mais baratos para viajar dentro do Brasil no primeiro semestre de 2020. Estão na conta passagem (ida e volta), hospedagem e alimentação.

Os preços de hotéis correspondem a uma diária para duas pessoas na baixa temporada, em quarto privativo, em hotéis com nota 8,0 ou mais nas avaliações dos usuários. Vale lembrar que os preços são dinâmicos e podem sofrer alterações a qualquer momento.

Segundo o estudo, o preço médio das passagens nacionais subiu 5,5%. Segundo Eduardo Martins, diretor nacional do Viajala e responsável pelo estudo, o aumento está diretamente ligado com a crise da Avianca e a alta do dólar.

“Quando você olha para o mercado aéreo doméstico, você tem um cenário concentrado com poucos players [companhias aéreas nacionais], onde somos muito impactados por fatores macroeconômicos, já que a alta do dólar, por exemplo, sobe muito todos os custos operacionais das companhias brasileiras”, conta Martins em entrevista ao InfoMoney.

Mesmo buscando localizações mais baratas para viajar, Martins afirma que não importa muito o lugar para onde realizar a viagem, mas sim a antecedência do planejamento, já que uma falta de organização pode causar imprevistos e gastos desnecessários.

Invista melhor para realizar a viagem dos sonhos: abra sua conta na XP Investimentos – é grátis!

“Mesmo um viajante experiente precisa se planejar. O sucesso de uma viagem nunca está ligado ao local, mas sim ao conseguir fazer um passeio legal sem ficar preocupado porque estourou o orçamento. Acompanhar bem de perto o preço das passagens, hotéis e, no caso de viagem estrangeira, o câmbio, é fundamental”, conclui o diretor.

Destinos com melhor custo-benefício no Brasil

Foram considerados destinos nacionais de todas as cinco regiões do pais, com os menores preços de passagem (saindo de São Paulo), hospedagem e alimentação.

Martins aconselha destinos que estejam “longe do olho do furacão da alta demanda”, mas que ainda sejam ótimas cidades, para que o turista não passe dificuldades com locomoção e segurança, por exemplo.

Para o diretor, há uma enorme concentração nas viagens para o Nordeste, com os preços das passagens sendo muito elásticos, assim como os valores de hospedagem e alimentação.

De acordo com um estudo realizado pelo Banco do Nordeste em 2017, a região nordestina recebe cerca de 30% de todos os turistas nacionais.

Como mostra o relatório da Viajala, mesmo com os altos preços, a procura por passagens para a região Nordeste supera todas as outras regiões do Brasil.

1. Fortaleza: destino barato no Nordeste

Fortaleza é a cidade mais bem colocada no ranking de pesquisa do Viajala para turismo de lazer. No ranking geral, que envolve viagens de negócios, Fortaleza ficou em terceiro, atrás de São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.

Fortaleza ainda registrou rara queda no preço médio este ano: custa hoje 4% menos que no ano passado. Partindo de São Paulo, a procura caiu 7% e o preço teve uma queda de 5,4%.

“Dentro do Nordeste, Fortaleza é sempre um dos destinos com melhor custo-benefício para viajar, tanto na passagem quanto na hospedagem”, aponta Martins.

“Há hotéis bem localizados e bem avaliados por cerca de R$180 a noite, mesmo reservando com pouca antecedência, e por menos de R$300 é possível encontrar boas hospedagens na alta temporada, o que é mais raro em outras capitais nordestinas no período”, conclui. É possível encontrar passagens a partir de R$ 700.

Na capital cearense há diversos programas turísticos interessantes. A Praia de Iracema é uma das mais bonitas do estado, percorrendo o litoral da região mais urbanizada da capital e passando pela Ponte dos Ingleses, um pier histórico da cidade.

Localizado a cerca de 30km de Fortaleza, está o Beach Park, maior parque aquático da América Latina. O parque é uma referência nacional em lazer, principalmente para crianças.

Os ingressos custam a partir de R$ 215 o dia ou R$ 380 o pacote de sete dias. Crianças com até um metro de altura não pagam, desde que acompanhadas por um adulto pagante.

2. Belo Horizonte, Curitiba e Brasília: melhor custo-benefício

O estudo avaliou que as cidades de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Brasilia (DF) possuem as passagens mais baratas e os menores custos de alimentação e hospedagem.

“Essas cidades nunca estão no olho do furação da alta demanda, mas são cidades bonitas, organizadas e com um acervo cultural muito grande, com uma infinidade de passeios culturais e museus gratuitos. Além disso, são cidades conhecidas pela gastronomia excelente e vida noturna agitada, tudo isso com ótimos preços”, explica Martins.

Além dos pontos destacados pelo diretor, Curitiba e Belo Horizonte possuem cidades históricas vizinhas, como Morretes, na Serra do Mar paranaense, e Ouro Preto, na rota do ouro de Minas Gerais, prato cheio para quem prefere uma viagem para lugares com uma história interessante.

Como mostrou a pesquisa, mesmo em épocas de alta, como Ano Novo e Carnaval, os voos para essas capitais não sobem de preço exponencialmente, como ocorre com os destinos para o Nordeste. Para essas capitais, é possível encontrar passagens por R$ 200 e diárias custando a partir de R$ 130 em 2020.

Porto Alegre e Florianópolis: preços atrativos

A cidade de Porto Alegre também se saiu bem no estudo. A capital gaúcha, apesar de observar alta nos preços este ano, continua sendo um destino recomendado para quem não quer gastar muito.

Depois do boom na demanda que acontece todo fim de ano, época que Gramado, cidade próxima na Serra Gaúcha, sedia o Natal Luz, um dos eventos natalinos mais famosos do Brasil, os preços voltam a cair. A passagem mais baixa em 2020 é de R$250 e a hospedagem parte de R$150.

“Em Porto Alegre, as principais atrações são gratuitas: passear na orla do Guaíba, ver a feirinha de antiguidades da Redenção, conferir as exposições dos museus do Centro Histórico. No geral, é um destino onde não é necessário gastar muito para aproveitar”, comenta Martins.

Nos destinos com praia, a cidade com melhor custo-benefício é a capital catarinense. Florianópolis teve um aumento de 67% na procura dos paulistanos em 2019, com leve queda de 4% no preço médio, segundo dados do buscador.

“Florianópolis atrai pela conveniência, já que envolve um voo curto e barato, e por ter belas paisagens naturais a preços mais baixos de alimentação e serviços do que as praias do Nordeste”, avalia Martins.

O diretor ainda adverte que, mesmo que a passagem mais barata de São Paulo seja para o Rio de Janeiro – por conta da ponte aérea -, a Cidade Maravilhosa está longe de ser uma boa viagem custo-benefício. Os principais fatores são os altos preços de hospedagem e alimentação e a crise da segurança pública que assola a cidade.

“Mesmo com a ponte aérea, o Rio ainda é uma cidade muito cara. Em alta temporada ou não, um hotel com uma localização privilegiada é muito caro. Além disso, bares e restaurantes possuem uma média de preço altíssima, o que afasta os turistas que viajam com menos dinheiro “, conclui.

Destino tendência para 2020: Santarém

Martins avaliou que o município de Santarém, no Pará, deve ser muito procurado ano que vem. O estudo apontou que a busca por Santarém aumentou 54% entre os brasileiros em 2019.

“O potencial turístico de Santarém também chamou a atenção das companhias aéreas, que começaram a operar voos diretos sazonais para lá saindo de outras regiões do país”, explica Martins.

Em Santarém, fica a praia Alter do Chão, eleita pelo jornal britânico The Guardian como uma das praias mais bonitas do Brasil. O destino já atrai estrangeiros há algum tempo, mas, como aponta o estudo do Viajala, os brasileiros começaram a descobri-la recentemente.

A vila de seis mil habitantes recebeu 237 mil turistas em 2018, com um retorno 29% mais alto na economia local que no ano anterior, segundo dados da Semtur (Secretaria Municipal de Turismo) de Santarém.

De acordo com os dados do buscador, há passagens a partir de R$ 750. Já as acomodações custam, em média, R$ 200 a diária.

Invista melhor para realizar a viagem dos sonhos: abra sua conta na XP Investimentos – é grátis!