Nest Audio chega ao país

“O Brasil é um país foco para o Google, com alto nível de engajamento”, diz diretor de dispositivos para a AL

Empresa lançou seu mais novo assistente pessoal com foco em alta qualidade de som, para fazer frente a concorrentes como a Alexa, da Amazon

arrow_forwardMais sobre
Google Nest Audio é lançado no Brasil
Google Nest Audio é lançado no Brasil

SÃO PAULO — O Google lançou no último dia 6 no Brasil o Nest Audio, o aparelho mais potente da linha de caixinhas de som conectadas da empresa. Ao preço de R$ 849, o assistente pessoal oferece a melhor qualidade de som ao consumidor nesta categoria, segundo a gigante de tecnologia.

O alto-falante é maior do que o Nest Mini, primeira caixinha assistente pessoal lançada pela marca no país, em novembro de 2019. Mas a ideia é a mesma: acessar serviços do Google por voz via Google Assistente e conectar o device a outros equipamentos de casa conectada, como lâmpadas e plugs.

Enquanto o Nest Mini pesa 200g e tem 10cm de diâmetro, o Nest Audio pesa 1kg, com 17,5cm de altura e largura de 12,4cm — só há um botão físico, que funciona para o usuário ligar e desligar o microfone, caso ele não queira que o equipamento escute uma conversa privada. A caixinha de som mais completa do Google foi lançada inicialmente nos Estados Unidos em setembro de 2020.

Ao InfoMoney, Vinicius Dib, diretor de dispositivos do Google para a América Latina, afirmou que a decisão de trazer o aparelho ao Brasil considerou as vendas expressivas da versão Mini desde o seu lançamento e, principalmente, o alto nível de engajamento dos consumidores com o produto.

Segundo ele, o Brasil é um país foco para a marca e deve continuar sendo considerado como uma região interessante de lançamento enquanto mantiver os altos níveis de engajamento. Leia abaixo os principais trechos da entrevista.

Vinicius Dib, diretor de dispositivos do Google para a América Latina
Vinicius Dib, diretor de dispositivos do Google para a América Latina

InfoMoney: Existem alguns assistentes pessoais no mercado. Um deles, a Alexa, da Amazon, já é bastante conhecido no Brasil. Qual o diferencial que o Google aposta ao trazer o Nest Audio para o país?

Vinicius Dib: Esse lançamento do Nest Audio é uma consequência de uma estratégia que o Google está fazendo com os assistentes pessoais. A gente lançou nosso primeiro assistente pessoal, que foi o Nest Mini, há um ano. O Nest Audio vem para complementar essa linha, e vai ser um produto mais focado em qualidade de áudio mesmo.

A gente trabalhou muito na qualidade do som. Tivemos muitos engenheiros trabalhando várias horas para conseguir de fato entregar uma música e uma sonoridade que foi a mesma sonoridade que o artista fez quando ele pensou na música. Toda a questão de equilíbrio de graves e agudos.

A gente trouxe mais um produto para essa categoria de assistentes pessoais, mas o posicionamento do Nest Audio é muito mais voltado para potência de som, qualidade de som. É um produto que você consegue fazer serial sharing, colocar a mesma música tocando não só no seu Nest Audio, mas também no seu Nest Mini, e criar um mini sistema de som na sua casa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além de todos os benefícios do Google Assistente, de conectar outros devices na sua casa, de você acessar os serviços Google por voz, ele também tem esse grande diferencial de voz, com áudio de qualidade.

IM: Mas então vocês notaram que havia uma demanda de quem usa assistentes pessoais no Brasil por maior qualidade de som? Foi por isso que liberaram o YouTube Premium para quem compra o Nest Audio também?

VD: A gente resolveu trazê-lo para o Brasil também porque a gente entende que o brasileiro gosta muito de música. Uma consequência disso a gente conseguiu ver na pandemia, que foi um dos entretenimentos mais utilizados pelos brasileiros. No momento que eles ficaram em casa, eles foram assistir lives, foram escutar músicas.

Então, a gente acredita que esse é um produto que vai servir exatamente para essa finalidade que o brasileiro gosta tanto.

Isso foi mais uma ação que a gente pensou. Já que a gente tem um grande diferencial de áudio, por que não entregar três meses grátis de YouTube Premium para quem comprar o Nest Audio poder escutar as músicas que ele mais gosta sem anúncio. Foi um diferencial legal que a gente conseguiu trazer também para o lançamento.

IM: Sobre o preço, o Nest Audio custa um pouco acima do Echo Dot 4ª geração, da Amazon. Como vocês chegaram neste valor? É um preço de lançamento, não deve mudar se o dólar não der um alívio nos próximos meses?

VD: A expectativa é que não tenha nenhuma alteração de preço. A gente já fez a precificação do produto com base neste cenário atual de dólar, então a gente não tem nenhuma expectativa de aumento de preço nesse próximo período, a não ser que ocorra alguma coisa muito fora do normal, que o dólar ultrapasse R$ 7, o que eu acho que é muito pouco provável.

Com relação ao preço dele no Brasil e o preço dele nos Estados Unidos, a diferença mais IOF e mais o sales taxes americano, que é a taxa cobrada pelo produto, ela está bem em base comparativa com o que tem hoje no mercado, não tem uma diferença muito grande de preços com relação à precificação do produto nos Estados Unidos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na verdade, a expectativa é que ao longo do ano a gente tenha promoções. Normalmente o Google tem um preço de tabela, mas dependendo da sazonalidade, Dia das Mães, Natal, Dia dos Namorados etc, a gente tem uma queda nos preços até também para poder ajudar o consumidor a ter acesso ao produto.

Se você for em algumas lojas, ele já está por R$ 764,00 porque na compra à vista já tem 10% de desconto. Isso com os três meses grátis de YouTube Premium, então você já tem um deal bem bom.

IM: Você pode falar um pouco sobre a privacidade do Nest Audio, com o botão de desligar o microfone?

VD: Na verdade, a questão de privacidade não é nem uma especificidade da área de devices do Google. Privacidade é algo core dentro da companhia como um todo. Então, quando a gente pensa qualquer device que a gente vai entregar na casa do consumidor a gente pensa na privacidade.

Então, por isso mesmo, para deixa na mão do consumidor o que ele quer que seja escutado ou não, e o momento exato, ideal para isso, ele tem a possibilidade de ligar ou não o microfone.

Além disso, na interação do consumidor com a caixinha, se ele pergunta alguma coisa que ele não quer que seja armazenado, ele na mesma hora pode falar “ok, Google, deletar esta conversa” ou ele mesmo pode ir em Minhas Atividades, dentro do app Google Home, e apagar qualquer qualquer histórico ou qualquer coisa que ele não queira que seja armazenado.

A gente entrega para o usuário cada vez mais esta opção de ele definir [o que quer ser armazenado], e a gente está muito consciente em relação à privacidade do usuário.

Google Nest Audio é lançado no Brasil
Google Nest Audio é lançado no Brasil

IM: O brasileiro já sabe lidar com uma casa conectada? Como tem isso a aceitação desses produtos?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

VD: Com certeza, eu tenho até dois números interessantes aqui. O primeiro é que em março de 2021 as buscas por automação residencial no Google cresceram 178% em relação ao mesmo mês de 2020. É um super dado pra gente ver que as pessoas estão buscando como fazer isso, qual é a melhor forma de fazer isso.

Um outro dado bacana é que as buscas por Nest Audio, que foi um produto que a gente lançou dia 6 de abril, cresceram 1.639% no Google de dois dias antes do lançamento para dois dias depois do lançamento. Então, de fato, as pessoas viram o produto na mídia, se interessaram pelo produto e fizeram a busca do produto no Google.

Esse produto foi lançado em setembro de 2020 nos Estados Unidos, então já tinha busca pelo produto, mas quando ele de fato veio para o Brasil e a gente anunciou, mostrando todas as características do produto, essa busca por Nest Audio explodiu. É muito gratificante pra gente.

Outra coisa interessante é que os outros devices do ecossistema, como lâmpadas e plugs, estão aumento muito em quantidade e também da concorrência dentro desse ecossistema, então os preços estão reduzidos. A gente tem lâmpadas da Positivo por R$ 79. Tem Multilaser, tem players locais também trazendo devices que funcionam com os assistentes pessoais para dentro desse ecossistema.

Eu acho que cada vez mais o conceito de casa conectada vai ficar mais popular. O Google não fala tanto de casa conectada, ele costuma falar de casa que te ajuda. Como que a gente pode transformar a sua casa num ambiente que trabalha a seu favor. Não é só a conexão com outros devices, mas também você poder acessar todos os serviços do Google ao passo de uma voz. Não precisa perder tempo pegando o telefone, digitando.

IM: Como foram as vendas do Nest Mini e como têm sido as vendas do Nest Audio?

VD: O Brasil foi selecionado para a gente trazer o Nest Audio justamente por causa da demanda. A gente via uma demanda crescente pelo Nest Mini trimestre sobre trimestre, crescendo três dígitos nas vendas do produto, junto com o aumento da consciência da população sobre o conceito da casa que te ajuda, da casa conectada.

Eu não posso falar especificamente de números de venda, mas temos métricas internas no Google de engajamento, de 28 dias e 7 dias. Qual usuário usou o produto todo dia durante 28 dias seguidos ou qual usuário usou o produto todo dia durante sete dias seguidos.

Isso mostra o engajamento do produto e o que eu posso falar é que o Brasil tem níveis de engajamento muito altos. Níveis de engajamento de produtos de casa conectada muito mais maduros do que a média. A gente ainda não tem uma base instalada de devices como nos Estados Unidos, mas temos engajamento. Quem tem o produto no Brasil hoje, usa muito.

Eles já estão acostumados com o Google Assistente também no telefone desde 2017, então o consumidor quando ele entende que o Google Assistente que está no telefone é o mesmo da caixinha de som, fica muito mais fácil ele transformar esse uso em uma rotina dentro de casa.

IM: Quais os planos futuros para o Brasil?

VD: Nossos planos infelizmente são confidenciais, mas o que eu posso falar é que as métricas de engajamento são muito acessadas pelo time global quando você vai selecionar produtos para chegar em novas regiões. Como o Brasil é um dos países que está vindo muito bem neste ranking de engajamento, eu acho que isso é um grande asset que a gente tem aqui para ter mais novidades ao longo do ano.

O Brasil é um país foco para o Google. Não temos nada confirmado que possa ser divulgado, mas podemos ter novidades ou para o final do ano ou para os próximos períodos. A gente sempre vai tentar trazer as melhores novidades para o país.

Quer entender o que é o mercado financeiro e como ele funciona? Assista à série gratuita Carreira no Mercado Financeiro e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.