Ministro pretende ampliar redes de comunicações, para atender à nova classe média

Recém-empossado, Paulo Bernardo diz que também quer preparar País para a Copa do Mundo e Olimpíada

SÃO PAULO – Para atender à demanda da nova classe média e dos próximos eventos esportivos, o novo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta segunda-feira (3) que pretende “inundar o país com redes de comunicações”.

“As comunicações são a chave para o desenvolvimento de um país e, no caso do Brasil, precisamos discutir o setor com vistas aos dois grandes eventos – Copa do Mundo e Olimpíada – que vamos receber. Além desses eventos, temos uma crescente classe média, que vai demandar cada vez mais esses serviços”, disse, segundo a Agência Brasil.

Planos
O ministro também se comprometeu a continuar o PNBL (Plano Nacional de Banda Larga), para internet, e o Plano Geral de Metas de Universalização, para a telefonia fixa. Neste caso, Bernardo destacou ser necessária a colaboração das empresas de telecomunicações.

“É preciso preservar o equilíbrio econômico e financeiro dos contratos sem nos omitirmos de discutir metas”, afirmou. O ministro ainda reafirmou o compromisso de manter o diálogo com as rádios comunitárias e de expandir a TV digital.

Bernardo também lembrou que, no dia 31 de dezembro, foi assinada a medida provisória que estende para os modems os benefícios de isenção tributária do Programa Computador para Todos.