Recall

Ministério da Justiça anuncia recall da Yamaha e Chrysler

Os recalls são para as motocicletas XVS 950 Midnight Star, da Yamaha, e Jeeps Compass, da Chrysler

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ministério da Justiça anunciou a campanha de recall da Yamaha Motor da Amazônia Ltda, para verificação e, quando necessário, o alinhamento da roda traseira das motocicletas XVS 950 Midnight Star, ano/modelo 2009 a 2012. A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça informou também a campanha de recall da Chrysler Group do Brasil, para a reprogramação do software do módulo de airbag do veículo Jeep Compass, fabricados entre 06 de maio de 2008 e 20 de julho de 2012.

De acordo com a Yamaha Motor, o recall das motocicletas XVS 950 Midnight Star abrange 4.400 unidades com numeração de chassi, não sequencial, compreendida entre os intervalos 9C6KN001090000101 e 9C6KN0010C0004500.

Quanto aos riscos à saúde e à segurança, a empresa destacou que “o eixo da roda traseira pode ficar desalinhado, ocasionando danos ao rolamento, e, nos casos em que o consumidor insistir na utilização da motocicleta nessa condição, os danos podem se agravar, atingindo outras partes do conjunto da roda traseira”, o que, no entendimento do Departamento, pode acarretar perda de estabilidade da motocicleta, com risco de acidente.

O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita. Se houver dificuldade, a recomendação é procurar um dos órgãos de proteção e defesa do consumidor.

Jeep Compass
Já em relação ao recall dos Jeeps Compass, a Chrysler Group afirmou que a campanha abrange 1.454 veículos, com numeração de chassi compreendida entre os intervalos 1C4NJCAA4CD642469 e 1C4NJCAA4CD530030.

A empresa destacou que foi constatado “um erro de software capaz de resultar na não ativação do pré-tensor do cinto de segurança e/ou no não acionamento das cortinas dos airbags laterais”, com risco de ferimentos graves aos ocupantes em caso de capotagem em baixa velocidade.

O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita. Se houver dificuldade, a recomendação é procurar um dos órgãos de proteção e defesa do consumidor.