Tecnologia

Meta, Google e Twitter assinam acordo para combater fake news

Signatários concordam em fazer mais para combater as contas falsas e a propaganda política

Por  Reuters -

As empresas Meta,  Alphabet , Twitter e a Microsoft concordaram em adotar uma linha mais dura contra a desinformação, após a atualização do código de práticas da União Europeia, que prevê a aplicação de multas pesadas caso não seja cumprido.

Mais de 30 signatários, incluindo órgãos de propaganda, se comprometeram com a atualização do Código de Práticas em desinformação, afirmou a Comissão Europeia.

Os signatários concordam em fazer mais para combater os chamados “deep fakes”, as contas falsas e a propaganda política, e o não-cumprimento pode levar a multas de até 6% do turnover global da empresa, afirmou uma executiva da UE, confirmando uma reportagem da Reuters da semana passada.

As empresas, que incluem o TikTok e a plataforma de streaming de e-sports Twitch, da Amazon, terão seis meses para se comprometer com suas promessas e terão de apresentar um relatório de progresso no início de 2023.

“O novo código é prova que a Europa aprendeu suas lições e que não somos mais ingênuos”, afirmou a vice-presidente da Comissão, Vera Jourova, em entrevista coletiva.

Ela disse que a invasão da Ucrânia pela Rússia, a pandemia de Covid-19, e a retirada do Reino Unido da União Europeia aceleraram a repressão da UE às notícias falsas.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe