Margem do consignado para segurado do INSS é atualizada; veja como consultar

Aposentado ou pensionista do INSS pode comprometer até 45% de seu benefício com consignado

Equipe InfoMoney

(Getty Images)

Publicidade

Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já podem checar as novas margens de empréstimo consignado. Os números foram atualizados no início desta semana e podem ser consultados no aplicativo ou site Meu INSS.

Segundo a entidade, o limite de juros para o empréstimo com desconto em folha caiu de 1,80% para 1,76% em janeiro. Para as operações na modalidade de cartão de crédito e cartão consignado de benefício, o índice máximo caiu de 2,67% para 2,61%. Em um ano, as taxas acumulam queda de 17,7%.

Vale lembrar que aposentado ou pensionista do INSS pode comprometer até 45% do benefício com essa modalidade de crédito. Sendo 35% para empréstimo pessoal consignado, 5% para o cartão de crédito consignado e 5% para o cartão consignado de benefício.

Planilha Gratuita

O seu bolso vai agradecer

Organize a sua vida financeira com a planilha de gastos do InfoMoney; download liberado

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O empréstimo pode ser pago em até 84 meses (sete anos). O limite dos juros significa que a instituição financeira pode até cobrar menos, mas nunca mais do que essa taxa. Porém, alguns bancos até deixaram de oferecer a modalidade por discordarem desse limite.

Como conferir os números?

Crédito mais acessível

Com taxas de juros mais baixas e prazos mais longos de pagamento, o consignado se tornou atrativo para aposentados e pensionistas, mas na hora de contratar um empréstimo consignado é preciso ter cuidado.

A modalidade é mais barata porque tem a garantia de pagamento, com as parcelas descontadas diretamente na folha. Por isso, a entidade informa que é preciso prestar atenção antes de contratar um empréstimo, entendendo a finalidade desse crédito e a porcentagem do salário que será comprometida com a dívida. Com o novo salário-mínimo de R$ 1.412, por exemplo, a parcela pode chegar a um valor de R$ 494,20.

Continua depois da publicidade

Além disso, o governo tem estado atento para evitar fraudes ou contratações sem autorização do beneficiário. Assim, o INSS tornou possível bloquear esse tipo de serviço, sem precisar ir a uma agência. Dessa forma, ninguém, nem mesmo os fraudadores, conseguirão fazer o empréstimo. Depois, se o beneficiário precisar de algum dinheiro extra no futuro, pode pedir o desbloqueio.

A contratação de qualquer empréstimo é uma transação comercial privada, realizada exclusivamente entre a pessoa e a instituição financeira. Cabe ao INSS apenas a operacionalização dos descontos no benefício para pagamentos. Portanto, para realizar esse tipo de operação, o segurado precisa desbloquear seu benefício para empréstimos.

De forma preventiva, o INSS bloqueia todo benefício novo para a contratação de empréstimos por 90 dias, contados a partir da data de concessão. Depois disso, o segurado pode solicitar a operação pelo Meu INSS usando a conta Gov.br (selo ouro ou prata), ou por meio de agendamento pelo telefone 135.

Caso o beneficiário identifique empréstimos não solicitados, deve acessar o site https://www.consumidor.gov.br/ e registrar a reclamação. Este site é mantido pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, que desde 2019 cuida deste tipo de situação. Sendo uma denúncia de golpe, o recomendado é que o delegado comunique a polícia por meio de um Boletim de Ocorrência.

Benefício protegido

O segurado que quiser bloquear ou desbloquear o benefício para empréstimo consignado pode seguir os passos abaixo: