Juro ao consumidor tem alta e fecha 2010 no maior patamar em seis meses

Taxa de juro ao consumidor passou de 39,1% a.a. em novembro para 40,6% em dezembro, segundo BC

SÃO PAULO – A taxa de juro média cobrada nas operações de crédito aos consumidores voltou a subir último mês do ano, ao passar de 39,1% em novembro para 40,6% em dezembro, atingindo, assim, o maior patamar desde maio de 2010, quando estava em 41,5% ao ano.

A constatação se baseia nos dados da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito, divulgada pelo Banco Central nesta quarta-feira (26). De acordo com o BC, a alta dos juros foi estimulada pelo comportamento das taxas de crédito pessoal e aquisição de veículos. 

Frente a dezembro do ano passado, houve queda de 2,1 pontos percentuais no juro ao consumidor, já que naquele mês a taxa estava em 42,7% ao ano. 

Ao mês, a taxa média praticada ficou em 2,88% em dezembro, uma alta de 0,09 p.p. frente a novembro. Já na comparação com dezembro do ano passado, houve queda de 0,13 ponto percentual.

Evolução do spread
O spread bancário, que mede a diferença entre os juros pagos pelas instituições financeiras ao captar recursos e os praticados ao emprestá-los, também subiu. A tabela abaixo compara o spread bancário de dezembro de 2010 e seus componentes frente ao mês anterior e ao mesmo período de 2009:

Taxa
(% ao mês)
Dezembro 2009Novembro 2010Dezembro 2010  
Taxa de aplicação3,012,792,88
Taxa de captação0,880,930,96
Spread bancário (p.p.)2,131,861,92

Por modalidade de crédito
Uma análise da tabela abaixo permite constatar que, frente a dezembro de 2009, apenas o cheque especial registrou alta. Frente a novembro, apenas a aquisição de outros bens apresentou queda nas taxas de juros, conforme abaixo: 

Taxa
(% ao mês)
Dezembro 2009 Novembro 2010Dezembro 2010 
Cheque especial8,268,618,65
Crédito pessoal3,112,973,09
Aq. veículos1,901,731,89
Aq. Outros bens3,713,343,32

 Fonte: Banco Central