Intenção de compras a prazo cresce mais do que à vista em 2010

De acordo com ACSP, indicador de compras a prazo avançou 10,4%, ante 2009, enquanto o indicador de compras à vista cresceu 8,1%

SÃO PAULO – O consumidor esteve mais disposto a comprar em 2010. Tanto as consultas para vendas à vista quanto a prazo registraram aumento frente a 2009, de acordo com pesquisa feita pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) e divulgada nesta segunda-feira (3).

O SCPC, indicador de compras a prazo, apresentou alta de 10,4% no ano passado, ante 2009, enquanto o SCPC Cheque, indicador de compras à vista, revelou no mesmo período um crescimento de 8,1%. De acordo com a Associação, os dados refletem a expansão do crédito e o crescimento da massa salarial.

Em relação à inadimplência, houve leve alta de 0,6% no volume de registros recebidos no cadastro de restrição ao crédito em 2010, em comparação com 2009, enquanto os registros cancelados (carnês quitados ou renegociados) registraram alta de 7,7%, na mesma base comparativa.

“Como prevíamos, 2010 foi um excelente ano para o varejo no Brasil e esperamos que em 2011 as vendas continuem crescendo num ritmo sustentável”, afirmou o presidente da ACSP, Alencar Burti, que prevê um crescimento de 6,5% a 7% do varejo neste ano.

Dezembro
Comparando dezembro de 2010 com igual mês de 2009, as compras a prazo apresentaram alta de 11,5%, enquanto as compras à vista aumentaram 15,8%. No confronto mensal, foi observada alta de 23,1% na intenção de compras parceladas e um avanço significativo de 45,4% na intenção de compras à vista.

No que diz respeito à inadimplência, houve alta de 4% no número de registros recebidos em dezembro do ano passado, em comparação com 2009. Já os registros cancelados (carnês quitados ou renegociados) cresceram 14,4%. Em comparação com novembro, as inclusões no cadastro negativo caíram 16,4% e os cancelamentos aumentaram 10,8%.