IBP pretende estimular uso de GNV em veículos pesados

O Brasil poderia economizar até 50% nas importações de óleo diesel, caso o gás natural veicular fosse utilizado em caminhões e ônibus

SÃO PAULO – O IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) pretende estimular a substituição do óleo diesel por GNV (Gás Natural Veicular) em ônibus e caminhões.

Uma das dificuldades para a disseminação do GNV é o baixo número de postos de abastecimento no Brasil, que chega a 1.715. Segundo o coordenador do Comitê de GNV do IBP, Rosalino Fernandes, esse é um dos fatores limitadores para o crescimento do combustível na área de transporte pesado.

“Precisa aumentar o número de postos disponíveis”, afirmou Fernandes, segundo a Agência Brasil.

Segundo o coordenador, o Brasil poderia economizar até 50% nas importações de óleo diesel, caso o gás natural veicular fosse utilizado em veículos pesados. Números da ANP (Agência Nacional do Petróleo) apontam que, no ano passado, foram importados cerca de 48 milhões de barris de petróleo equivalentes em óleo diesel, no valor de US$ 4,332 bilhões.

Alternativas
Para Fernandes, o Brasil tem necessidade de investir em infraestrutura de gasodutos, expandindo a rede que recebe o gás em alto mar e o leva para os pontos de consumo. “Os gasodutos precisam ser expandidos para o interior”, disse o coordenador.

Outra alternatica para o GNV é o combustível ser utilizado em ferrovias. Já estão sendo realizados testes com locomotivas flex para uso de gás natural e óleo diesel. Segundo Fernandes, esses testes devem ser concluídos este ano.