São Paulo

Fracassos e glórias de Steve Jobs estarão em exposição

Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) e a exposição estará aberta nas terças a sábados, das 12h às 21h, e nos domingos e feriados, das 11h às 20h

Por  Weruska Goeking

 SÃO PAULO – A exposição sobre o fundador da Apple, chamada “Steve Jobs, o Visionário”, desembarca no dia 15 de junho em São Paulo. O acervo conta com mais de 200 itens entre fotos, reportagens, objetos pessoais, filmes e produtos históricos que mostram a forma como pensava e criava um dos maiores empresários da tecnologia.

 “Steve Jobs defendeu a ideia de que pequenos gestos mudam o mundo. Espero que essa exposição traga um pouco dessa essência e inspire o público do MIS”, revela Isa Castro, diretora artística e de programação do MIS (Museu da Imagem e do Som), espaço em que acontecerá a mostra.

 Uma das facetas mais emblemáticas de Steve Jobs é sua espiritualidade. Na parte da exposição dedicada ao tema, o público encontrará itens ligados à sua relação com o budismo além de uma videoinstalação que ilustra a escolha pelo nome Apple.

 “Só há verdadeira inovação, quando a tecnologia é acessível a todos”. Essa frase de Jobs inspira a coleção disponível no espaço da mostra denominado “Inovação”, que exibe importantes produtos desenvolvidos pelo empresário e que foram saltos evolutivos na tecnologia de informação. Centenas de pequenas e grandes inovações foram criadas por ele. Nesta seção, o público tem acesso a ícones como o Apple II, o Macintosh, iMac, e a primeira geração do iPod, IPhone e iPad, entre outros.

 A exposição tem continuidade no espaço “Competição”, outra característica marcante de Steve Jobs, na qual são destacados os embates com IBM e Bill Gates, entre outros. Em “Fracasso”, o público conhece a peça mais rara da exposição: o Apple 1, fabricado em 1976, que foi adquirido em um leilão da Christie’s por US$ 213,6 mil, em novembro de 2010, por Marco Boglione, fundador e presidente do Grupo BasicNet. Hoje, o computador já triplicou de valor.

 Outro destaque nesse tema é o Lisa, que, lançado em 1983, foi o primeiro computador pessoal a ter um mouse e uma interface gráfica – mas foi considerado como um dos maiores fracassos da Apple.

 No espaço “Negócios”, o público poderá ver produtos que foram sucesso de vendas, como o MacBook, diversas gerações do iPod, o MacBook Pro e a Apple TV. Ao término da exposição, o espaço “Sonho” apresenta parte do trabalho da Pixar (comprada por Jobs em 1986) com a exibição de 20 curtas desenvolvidos pelo estúdio, além de trechos de consagrados longas-metragens e peças de acervo.

 O público verá ainda uma sala dedicada às imagens de autoria de Jean Pigozzi, francês radicado em Nova York, fotógrafo de confiança de Steve Jobs. Por mais de 30 anos, ele acompanhou Jobs em seus momentos mais íntimos.

 Depois de passar pelo Rio de Janeiro em março e maio, a exposição vai de 15 de junho a 20 de agosto no MIS (Museu da Imagem e do Som), na Avenida Europa, 158, em São Paulo (SP).

 Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) e a exposição estará aberta nas terças a sábados, das 12h às 21h, e nos domingos e feriados, das 11h às 20h.

Compartilhe