Figurinha de Neymar no álbum da Copa do Catar é oferecida por até R$ 9 mil na internet; saiba motivo

Frequência com que figurinha do tipo Legends aparece nos pacotes explica preço elevado

Gilmara Santos

Anúncio de venda da figurinha dourada de Neymar Jr.

Publicidade

Prepare o bolso, colecionador! Se você quiser as figurinhas mais exclusivas do álbum da Copa do Mundo de Futebol do Catar terá que gastar cifras que passam de 7 salários mínimos (R$ 8.884). Sites de compra e venda na internet já negociam o item por até R$ 9 mil.

Este é o valor anunciado pelo cromo dourado, do tipo Legends, de Neymar Jr. (atacante do PSG, na França, e integrante da Seleção Brasileira de Futebol), considerado o mais raro de toda a coleção. Também inusitadas, a figurinha bordô custa R$ 760, a bronze sai por R$ 1.268 e a prata, R$ 3.800.

Pelas redes sociais, colecionadores também passaram a divulgar tabelas paralelas de preços, em dólar, das figurinhas Legends. Na tabela em que a reportagem teve acesso, a cromo Legends dourada do argentino Lionel Messi era a mais cara e atingia 1.550 dólares que, na cotação atual, custa quase R$ 8 mil. A de Neymar saía mais em conta, por R$ 7.500.

Masterclass Gratuita

Rota Liberdade Financeira

Aprenda a investir e construa um patrimônio do zero com o treinamento exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O pacote com 5 figurinhas colecionáveis custa R$ 4. Mas os cromos do tipo Legends não integram a coleção tradicional, de 670 figurinhas, e têm um valor mais “salgado” pela raridade nos pacotinhos. A estimativa propagada na internet é que uma Legend dourada seja obtida a cada 1.900 pacotes de figurinhas do Mundial.

A reportagem do InfoMoney procurou a Panini, editora italiana responsável pelo produto, para confirmar a estimativa de frequência das Legends nos pacotinhos, mas a empresa não encaminhou nenhuma resposta até esta publicação.

O álbum da Copa do Mundo do Catar foi lançado na última sexta-feira (19), mas quem foi às bancas de jornais ou livrarias em busca do livro colecionável saiu apenas com as figurinhas. O produto ainda não estava disponível nos pontos físicos de venda e acabou sendo vendido, primeiro, no site da Panini e de empresas parceiras.

Continua depois da publicidade

Mais caro

Neste ano, o álbum de figurinhas da Copa do Mundo do Catar custa R$ 12, alta de 52% em relação aos R$ 7,90 da Copa de 2018, disputada na Rússia, e mais que o dobro dos R$ 5,90 da Copa de 2014, realizada no Brasil.

O preço do pacote com 5 cromos também subiu — sai por R$ 4, o dobro da Copa de 2018 e o quádruplo da Copa de 2014.

Nos últimos 4 anos, enquanto o preço do pacotinho subiu 100% e o álbum, 52%, a inflação medida pelo IPCA (o índice oficial de preços do Brasil) foi de 25%.

Comparando com a Copa de 2002, quando o Brasil ganhou o torneio pela última vez e se tornou pentacampeão, a diferença fica ainda mais evidente: o álbum custava R$ 3,90 e o pacote de figurinhas, R$ 0,50 (e vinha com 6 cromos, não com 5). Ou seja: uma figurinha custava R$ 0,083 há 20 anos, quase um décimo dos R$ 0,80 de hoje.

Uma forma de medir a perda do poder de compra em relação às figurinhas da Copa é comparar o que dá para adquirir ao longo do tempo com a mesma quantidade de dinheiro.

Enquanto em 2002 era possível comprar 1 álbum e 1.152 figurinhas com R$ 100, hoje essa mesma quantidade de dinheiro compra apenas 1 álbum e 110 figurinhas — uma redução de mais de 90% no número de cromos.

Eram necessários R$ 12,40 para comprar o álbum e 100 figurinhas há 20 anos. Hoje, é preciso desembolsar R$ 92 para comprar a mesma quantidade (quase o dobro de apenas 4 anos atrás).

Gilmara Santos

Jornalista especializada em economia e negócios. Foi editora de legislação da Gazeta Mercantil e de Economia do Diário do Grande ABC.