Expansão

Fendi restaura Roma para ampliar ganhos da Louis Vuitton

Objetivo da gigante de luxo é melhorar a imagem da fabricante de bolsas e reduzir a dependência da Fendi em relação LV.

Por  Bloomberg

São Paulo – A Fendi, da  LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton, está financiando um trabalho de restauração da Fontana de Trevi, em Roma. O projeto faz parte de uma iniciativa da LVMH para melhorar a imagem da fabricante de bolsas com sede na capital italiana e reduzir a dependência da empresa em relação à Louis Vuitton. 

“Contribuir para a restauração de Roma é extremamente importante para nós”, afirmou Pietro Beccari, CEO da Fendi. “Estamos estabelecendo uma conexão com uma cidade que faz milhares de pessoas sonharem”, completou. No total, a Fendi está investindo mais de 2 milhões de euros (US$ 2,7 milhões) para restaurar a Fontana deTrevi. 

Com a iniciativa, a Fendi se junta a empresas como a fabricante de tênis Tod’s SpA na estratégia de estabelecer uma ligação com a herança cultural italiana para aumentar seu apelo entre os consumidores ricos. A Tod’s está patrocinando a restauração do Coliseu de Roma, enquanto a dona da Diesel está financiando a reconstrução da Ponte de Rialto, em Veneza.

A LVMH está investindo na Fendi, com desenhos de Karl Lagerfeld e Silvia Venturini Fendi, em um momento de desaceleração do crescimento da Vuitton e em que rivais de preços mais baixos como a Michael Kors ganha clientes. A iniciativa, que o CEO da LVMH, Bernard Arnault, disse em janeiro que inclui “redirecionar” a Fendi para focar nos produtos mais cobiçados, como sua bolsa Peekaboo, pode reduzir em 2014 a lucratividade da unidade de moda e produtos de couro da LVMH, que tem sede em Paris, disse ele.

Compartilhe