RADAR INFOMONEY A expansão da JBS, de olho em carne vegetal, é assunto do programa desta segunda-feira; assista

A expansão da JBS, de olho em carne vegetal, é assunto do programa desta segunda-feira; assista

Em 2011, uso de leitores de impressão digital vai melhorar segurança na web

Além da biometria, a criptografia e verificação de voz e rosto ajudarão na segurança de compras e transações bancárias

SÃO PAULO – Cada vez mais os brasileiros têm realizado transações bancárias e compras pela internet. De fato, a web é uma grande facilitadora, já que é possível realizar essas atividades dentro de casa ou em qualquer lugar, sempre que houver urgência. Porém, uma das barreiras para a efetiva expansão dessas ações é a falta de segurança.

Foi pensando exatamente nessa sensação proporcionada pelo mundo virtual, que a Unisys prevê que, em 2011, a biometria – equipamento que captura a impressão digital do dedo – vai ser mais usada para ajudar na segurança do uso de dispositivos móveis.

Além da biometria, a empresa mundial de tecnologia da informação também espera que a verificação por meio da voz e da imagem facial seja cada vez mais usada para checar e complementar a identidade dos usuários de dispositivos móveis, já feita por senhas.

Para se ter uma ideia, pesquisa do Índice de Segurança da Unisys mostrou que pouco mais de um terço dos internautas dos EUA usa e atualiza regularmente as senhas de seus dispositivos móveis. A atitude é muito perigosa para a segurança de suas transações e compras feitas em celulares, por exemplo.

Compras seguras
Outro mecanismo que ajuda na realização de compras com segurança pela internet é a criptografia, um ramo da matemática usado na computação para autenticar os usuários e, assim, oferecer proteção.

Cartões inteligentes para combater fraudes nos pagamentos e reconhecimento do rosto ou da voz por meio do telefone celular são exemplos disso em todo mundo, destaca a Unisys.

Consumo sai de casa e vai para o trabalho
Estudo patrocinado pela Unisys revelou que os profissionais da informação, familiarizados com a tecnologia, não têm limites entre o ambiente profissional e o doméstico. Quando adquirem dispositivos para uso pessoal, muitas vezes usam-nos para fazer compras, por exemplo, durante o trabalho.

Como os empregadores não têm a exata compreensão de quais tecnologias os funcionários usam no ambiente de trabalho, essa situação criou uma vulnerabilidade nas redes da empresa.

Para enfrentar essa situação, a Unisys espera que as empresas estendam as políticas de segurança para além de suas fronteiras físicas, a fim de garantir segurança no uso de dispositivos móveis pelos funcionários.

PUBLICIDADE