Turismo

Cruzeiros são retomados com não vacinados em “segunda classe”

Vacinados, identificados com pulseiras especiais, têm acesso completo aos serviços do navio; os que não estão protegidos contra a Covid têm acesso limitado

Por  Bloomberg -

(Bloomberg) – O “Freedom of the Seas” da Royal Caribbean, com capacidade para 4.275 passageiros, reiniciou as viagens de Miami às Bahamas com duas classes de passageiros a bordo: aqueles que foram vacinados contra a Covid-19 e os que não foram.

Os vacinados, identificados com pulseiras especiais, têm acesso completo aos serviços do navio; os que não estão protegidos contra o coronavírus não podem nem entrar no sushi bar, cassino ou spa.

O Freedom é o primeiro navio a deixar os Estados Unidos sem necessidade de vacinação e também o primeiro a sair de Miami, a capital dos cruzeiros do país.

Apesar de toda a influência da cidade no setor de cruzeiros, também provou ser um lugar difícil para a retomada dos negócios, visto que o governador da Flórida, Ron DeSantis, barrou empresas de exigirem cartões de vacinação.

“A experiência dos cruzeiros se beneficia de ser improvisada”, diz Jukka Laitamaki, especialista em marketing de turismo e professor da Escola de Estudos Profissionais da NYU Jonathan M. Tisch Center of Hospitality. Os viajantes de cruzeiros são normalmente livres para ir onde quiserem, fazer o que quiserem, além de amigos. Mas os passageiros não vacinados do Freedom acharão isso muito restrito.

“O pior pesadelo das empresas de cruzeiros é ter áreas separadas para vacinados e não vacinados”, diz Laitamaki.

O sistema se mostrou necessário. Mesmo em cruzeiros com requisitos rigorosos de vacinação contra a Covid-19 para adultos, os problemas já surgiram. No final de junho, a Royal teve que pagar para repatriar dois adolescentes não vacinados com testes positivos – e suas famílias – das Bahamas.

A linha de cruzeiros Celebrity também teve um incidente com dois viajantes assintomáticos com teste positivo em um cruzeiro em St. Maarten. Lembrete: mesmo pessoas vacinadas podem contagiar com o coronavírus.

Sistema de duas classes

As regras do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos para empresas de cruzeiros exigem filas para impor o uso de máscaras e distanciamento social quando viajantes não vacinados estão a bordo. Mas as empresas tentam ser discretas quanto aos pontos mais delicados.

A lista de restrições da Royal Caribbean para o Freedom, publicada em meados de junho, é longa. É aplicada a todas as viagens do navio em julho – e provavelmente a quatro outros navios que a linha planeja enviar a partir da Flórida no verão do hemisfério norte, com capacidade para até 6.680 passageiros.

Como calcular créditos e empréstimos?
Baixe de graça uma planilha para simular o valor das prestações, o custo dos juros, as linhas mais atrativas e as instituições com as menores taxas:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe