Games

Com redução do IPI, PlayStation 5 e Xbox Series X/S ficam mais baratos. É hora de comprar?

O InfoMoney ouviu especialistas para concluir qual a melhor época de compra. A Black Friday 2020 e o Natal trarão melhores preços?

sony playstation 5
Divulgação
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Decreto 10.532, publicado em 26 de outubro, reduziu o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre o setor de jogos eletrônicos. A redução beneficia principalmente as empresas Sony, Microsoft e Nintendo – fabricantes dos consoles (máquinas que rodam videogames) PlayStation 5, Xbox Series X/S e Switch, respectivamente.

Mas como a redução da alíquota impactou os preços dos principais produtos do mercado de games? A Black Friday 2020 e o Natal poderão fazer os valores caírem ainda mais? O InfoMoney ouviu especialistas no setor para responder essas perguntas e mostrar quando são encontrados os melhores preços. Confira a seguir.

PS5, Xbox Series X/S e Switch: como ficou o preço dos consoles agora?

Para os consoles, as alíquotas foram reduzidas de 40% para 30%. Para acessórios e partes dos consoles, a alíquota passou de 32% para 22%. Já para máquinas de videogame com a tela incorporada, como o Nintendo Switch, o IPI caiu de 16% para 6%.

Aprenda a investir na bolsa

Com a redução na alíquota do IPI, a Sony e a Microsoft informaram reduções de preços em seus consoles. A Nintendo, por sua vez, não mudou os valores. Confira:

EmpresaConsolePreço inicialPreço com a redução
SonyPlaystation 5 Edição DigitalR$ 4.499R$ 4.199
SonyPlaystation 5 Leitor Blu-RayR$ 4.999R$ 4.699
MicrosoftXbox Series SR$ 2.999R$ 2.799
MicrosoftXbox Series XR$ 4.999R$ 4.599
NintendoNintendo SwitchR$ 2.799Não anunciou mudanças

Mesmo com a queda de dez pontos percentuais na alíquota do IPI, a redução dos preços anunciada pelas fabricantes não acompanhou de forma integral o corte no imposto, como é possível observar na tabela.

No caso da Sony, a diminuição foi de R$ 300. Para os produtos da Microsoft, a redução variou entre R$ 200 e R$ 400. Ambas as reduções forem inferiores a 10% do valor, contra redução de 25% do IPI para os consoles (queda de 40% para 30% na alíquota dos consoles).

Paulo César Teixeira Duarte Filho, advogado tributarista do Stocche Forbes Advogados, explica que o consumidor não necessariamente tem acesso à redução integral do imposto porque a queda do IPI incide sobre os fabricantes (como Sony e Microsoft) e importadoras dos consoles no país. E eles podem decidir ou não repassar a redução no custo aos revendedores (Magazine Luiza, Via Varejo, etc.) que, por sua vez, podem ou não repassar a redução aos consumidores finais.

“Como ninguém é obrigado a repassar os descontos, se os agentes do processo [Sony/Microsoft e varejistas] não repassarem o corte de custo para o consumidor final, o preço não necessariamente cai tanto quanto poderia”, explica Filho

O advogado acrescenta que a alíquota do IPI sobre os consoles é alta porque varia conforme a essencialidade do produto. “É o princípio da seletividade. As mercadorias consideradas essenciais para os consumidores têm alíquotas menores. O oposto é verdadeiro: como os videogames não são cruciais para as pessoas sobreviverem, têm alíquotas maiores”, explica. A mesma lógica se aplica a perfumes importados e cigarros, por exemplo.

PUBLICIDADE

“Falamos de um bem de consumo muito aspiracional: só uma parcela com maior poder aquisitivo pode obter”, concorda Guilherme Camargo, professor de Gamificação Aplicada às Plataformas Digitais na ESPM.

Qual o melhor momento para comprar?

Mesmo com a redução de preços, os novos aparelhos seguem caros. “O mercado de consoles no Brasil tem um grande atraso em relação a mercados como o europeu ou o americano. Muitas vezes, o consumidor compra a geração antiga quando uma nova chega ao mercado”, afirma Camargo. “E o videogame até chega na mesma data que nos outros mercados, mas o problema é o preço. A diferença continua significativa.”

Para conseguir uma oferta mais atrativa nos novos consoles da Sony ou da Microsoft, é preciso buscar promoções ou esperar para ver reduções mais expressivas.

Sony

Um estudo exclusivo para o InfoMoney, feito pela Promobit, plataforma de descontos na qual a própria comunidade compartilha promoções, mostra que esperar para comprar o novo console da Sony pode ser a melhor saída para conseguir melhores preços.

A plataforma fez um levantamento com o preço histórico do PlayStation 4 para tentar prever o comportamento de preço do PlayStation 5 Leitor Blu-Ray – cuja pré-venda no Brasil começou em 17 de setembro e será lançado oficialmente no dia 19 de novembro.

“Nós analisamos os momentos que tiveram quedas de preço da geração anterior e usamos o percentual de desconto para tentar prever a variação de preços da nova geração”, explica William Oliveira, diretor de conteúdo da Promobit.

É importante ressaltar que as variações no preço de um bem de consumo eletrônico, como é o caso de um console de última geração, têm outras variáveis que podem influenciar no preço final. Um exemplo é a cotação do câmbio. O estudo da Promobit traz apenas uma estimativa do preço com base no comportamento do console da geração anterior.

Segundo a pesquisa, após cerca de um mês de lançamento do PlayStation 4 aqui no Brasil, já era possível encontrar o modelo com 25% de desconto. Depois de 12 meses do seu lançamento, era possível encontrá-lo por um valor 62% mais barato do que no lançamento.

PUBLICIDADE

Assim, a Promobit estima que a melhor época para garantir o console, em termos de custos, é cerca de um ano após o lançamento. No caso do PS5, seria em novembro de 2021. “Mas, devido ao valor alto logo no lançamento, é possível que o preço do novo console caia pela metade já nos próximos seis meses”, afirma a pesquisa.

Confira a estimativa de desconto do PlayStation 5:

Mês/ Ano da promoçãoPreçoPorcentagem de desconto
12/2020R$ 3.52425%
05/2021R$ 2.16154%
11/2021R$ 1.78562% (um ano após o lançamento)
05/2022R$ 2.02057%
06/2022 R$ 1.83261%
07/2022R$ 1.92659%
08/2022R$ 1.97358%
09/2022R$ 1.83261%
10/2022R$ 1.97358%
11/2022R$ 1.87960%

Microsoft

A Promobit também realizou o levantamento de preços para o console da Microsoft. A metodologia foi a mesma utilizada para o PS5: a empresa analisou a média histórica de preços do Xbox One, antecessor do Xbox Series X. A conclusão foi a mesma: vale esperar por cerca de um ano.

Segundo o levantamento da Promobit, em outubro de 2014 o Xbox One registrou sua maior oferta. Ficou 48% mais barato em relação ao preço de lançamento, ou R$1.143,92. O aparelho havia sido lançado em novembro de 2013. “Como projeção para o novo Xbox, podemos visualizar uma queda de cerca de 50% no valor após um ano de lançamento”, diz a pesquisa.

Veja a estimativa de desconto do Xbox Series X:

Mês/ Ano da promoçãoPreçoPorcentagem de desconto
02/2021 R$ 3.679,2020%
03/2021R$ 3.495,2424%
04/2021R$ 3.311,2828%
05/2021R$ 3.311,2828%
06/2021R$ 2.989,3535%
07/2021R$ 2.897,3737% 
09/2021R$ 2.621,4343%
10/2021R$ 2.391,4848%
11/2021R$ 2.529,4545% (um ano após o lançamento)
12/2021R$ 2.483,4646%
01/2022R$ 2.621,4343%
03/2022R$ 2.529,4545%
04/2022R$ 2.759,4040%
05/2022R$ 3.035,3434% 
06/2022R$ 2.713,4141%
07/2022R$ 2.713,4141%
08/2022R$ 2.621,4343%
09/2022R$ 2.667,4242%
10/2022R$ 2.713,4141%

“Na Black Friday do ano seguinte ao lançamento, os consoles tendem a ter o menor preço. Normalmente, o desconto na parte de videogames é maior nessa data do que no Natal. Isso explica a maior variação no preço entre outubro e novembro”, diz Fábio Carneiro, diretor de atendimento da Promobit.

Como pedir reembolso sobre o valor adicional pago antes da redução do IPI?

Os consumidores que pagaram o preço inicial dos videogames da Sony e da Microsoft ao comprarem na pré-venda – portanto, antes da redução do IPI – podem pedir um reembolso da diferença paga.

Segundo informaram a Sony e a Microsoft, ficará a cargo da varejista realizar esse contato com o consumidor. O InfoMoney entrou em contato com os principais players do varejo brasileiro que estavam realizando a pré-venda dos consoles para entender como será paga essa diferença do valor.

PUBLICIDADE

O Magazine Luiza, por exemplo, já afirmou que essa diferença no valor será depositada como cashback na conta MagaluPay do usuário, a carteira digital da varejista. Após a ativação, o crédito irá aparecer na conta do consumidor até o dia 26 de novembro, sem prazo para expirar. “Para receber o crédito, é preciso baixar o SuperApp Magalu e ativar sua conta MagaluPay até o dia 24/11”, informou a varejista.

Já a Amazon possui uma política própria para lidar com pré-vendas que garante sempre ao consumidor o menor preço. Caso o cliente tenha comprado o produto utilizando um cartão, ele receberá o reembolso da diferença na fatura. Mas, caso o pagamento tenha sido no boleto, o valor será devolvido como vale-presente. Se o consumidor precisar de reembolso em dinheiro, será necessário entrar em contato com o atendimento ao cliente.

A B2W Digital (Americanas, Submarino e Shoptime) afirmou que vai ressarcir os clientes que compraram os produtos Xbox Series X, Xbox Series S, PlayStation 5 e PlayStation 5 Digital Edition em pré-venda. Para quem pagou com cartão de crédito, a diferença será estornada em uma a duas faturas, de acordo com o prazo estabelecido pela administradora. Os clientes que pagaram com boleto receberão um vale.

Procurada, a Via Varejo (Casas Bahia e PontoFrio) informou que já reduziu os preços dos consoles em seus sites, sem dar mais detalhes sobre o que clientes que compraram no preço antigo podem fazer.

“A Viavarejo informa que já realizou a redução de preço nos Consoles PS5 e Xbox One Séries nos sites da empresa”, diz a nota da varejista.

Por que o IPI sobre o setor de games caiu?

A redução de impostos para games tem como objetivo impulsionar seu consumo e movimentar o setor no Brasil, segundo especialistas ouvidos pelo InfoMoney.

“Como o país não tem um console nacional e foca mais na produção dos jogos, os produtores nacionais não terão tantos benefícios diretos”, diz Fernando Chamis, diretor financeiro da Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Digitais (Abragames). “Mas indiretamente, quanto mais pessoas tiverem acesso aos consoles, maiores o público e a cultura de jogar – e os produtores de games podem se beneficiar.”

Para além dos interesses dos participantes do setor, o IPI tem características que o tornam uma espécie de instrumento estratégico, capaz de estimular ou não alguns setores.

“O IPI tem uma natureza extrafiscal: tem como atributo principal a intervenção na economia por meio da indução de comportamento. Ao mexer na alíquota do IPI, o governo está menos preocupado em arrecadar e mais focado em estimular o consumo de algum setor”, diz Eduardo Natal, advogado tributarista e sócio do escritório Natal&Mansur.

Ângelo de Angelis, economista e tributarista, lembra que quem decide a direção da alíquota do IPI é o Poder Executivo. “O IPI foi criado para fomentar a atividade industrial e incide sobre a produção nacional e a importação de bens. Quando existiam políticas industriais estruturadas no país, as alíquotas de IPI eram baseadas no conjunto de ações que iam desenvolver a indústria nacional. Mas hoje o IPI fica ao sabor dos interesses do Executivo. Não se trata de cravar se a redução foi boa ou ruim, mas é uma alternativa que o governo tem e pode usar”.

Ao baixar a alíquota, portanto, o governo mostra interesse em incentivar o mercado de games, complementa Natal. “A escolha de incentivar um ou outro setor, cujos produtos têm incidência do IPI, é do Executivo, por meio de decretos. Com uma canetada, a alteração já passa a valer. Nesse caso, acredito que a escolha pelos consoles é para conversar também com um público formado por pessoas aficionadas por esses produtos e que podem virar eleitores”, diz.

A compra de acessórios, consoles e jogos ainda pode ser muito explorada no país. Segundo a Newzoo, consultoria do setor, o Brasil é o 13º país em faturamento no setor, mas o quarto em número de jogadores. A Newzoo aumentou suas projeções por conta da pandemia e agora estima que o mercado mundial de jogos eletrônicos chegue a US$ 174,9 bilhões em 2020, volume US$ 15,6 bilhões maior do que as previsões feitas no começo da pandemia.

“Vimos um aumento de faturamento em 2020 por conta da pandemia. As pessoas ficaram em casa e jogaram mais”, comenta Chamis, da Abragames. “E o final de ano é tradicionalmente um momento de aumento nas vendas do setor. É comum que grandes títulos sejam lançados nesta época e que existam promoções mais para os jogos que já passaram da fase de lançamento.”

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.