Tecnologia

Com impulso europeu, Carlos Slim coloca mais US$ 750 mi na Telekom Austria

Como parte de um aumento de capital de 1 bilhão de euros (US$ 1,2 bilhão) da empresa com sede em Viena

Por  Bloomberg

O bilionário Carlos Slim está colocando mais US$ 750 milhões na Telekom Austria AG dois anos depois de iniciar uma incursão na Europa que ainda não compensou.

Como parte de um aumento de capital de 1 bilhão de euros (US$ 1,2 bilhão) da empresa com sede em Viena, Slim fará um investimento total de 604 milhões de euros para compra de 132,2 milhões de ações a 4,57 euros cada. O montante contrasta com os 882,6 milhões de euros que Slim pagou em 2012 em uma primeira aquisição.

A empresa de Slim, a América Móvil SAB, com sede na Cidade do México, e a OeIAG, holding estatal da Áustria, são os maiores investidores da Telekom Austria, com uma participação combinada de 88 por cento. Elas fecharam um acordo em abril sobre a oferta de direitos para reavivar as perspectivas da empresa de telefonia após a aquisição de uma frequência de telefonia celular que aumentou sua dívida. A América Móvil, que também possui cerca de 23 por cento da operadora de telefonia holandesa Royal KPN NV, quer usar a Telekom Austria como plataforma para mais aquisições europeias.

“Os recursos do aumento de capital serão usados para fortalecer nosso balanço e ampliar os investimentos em infraestrutura, especialmente na Áustria”, disse o CEO da Telekom Austria, Hannes Ametsreiter, em um comunicado. “Além disso, vamos continuar nossa expansão”.

Termos da oferta

A empresa oferecerá 221,5 milhões de ações, ou 50 por cento de suas ações em circulação, a 4,57 euros cada, e cada investidor pode se inscrever para obter, proporcionalmente, uma nova ação da Telekom Austria para cada duas que já possuíre. As aquisições de Slim e da OeIAG, empresa que comprará quase 63 milhões das novas ações, manterão a participação combinada dos dois principais investidores.

O período de inscrição é de 10 a 24 de novembro e a negociação das novas ações deverá começar em 27 de novembro em Viena. O Citigroup Inc. e o Deutsche Bank AG são os coordenadores globais conjuntos da venda de ações, enquanto o Erste Group Bank AG, o Raiffeisen Centrobank AG e o UniCredit Bank Austria AG operam como bookrunners.

No acordo de acionistas com a OeIAG, a América Móvil concordou com uma lista de países da Europa Oriental onde as aquisições serão feitas exclusivamente por meio da Telekom Austria. Uma das prioridades é comprar concorrentes diretas onde a firma já opera, disse hoje a Telekom Austria. A empresa também disse que poderá somar mais ativos de cabo e linha fixa onde oferece apenas serviços de telefonia celular e expandir por meio de novas operações.

Fusão macedônia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Telekom Austria disse no mês passado que unirá sua unidade macedônia, a VIP, com a subsidiária local da Telekom Slovenije. A empresa ficará com uma participação majoritária da entidade combinada e a operadora eslovena tem a opção de deixar o empreendimento dentro de três anos. No início deste ano, a Telekom Austria fechou um acordo para comprar a operadora de linha fixa macedônia Blizoo.

Peter Schiefer, porta-voz da Telekom Austria, preferiu não comentar a respeito de possíveis alvos para aquisição.

Considerando a dívida da empresa, de mais de 3,5 bilhões de euros, o alcance de tais movimentos ainda será pequeno, disse Heinz Steffen, analista da Fairesearch em Kronberg, Alemanha. Ele tem uma recomendação de “redução” em relação às ações da Telekom Austria.

“Eles conseguiram alguma margem de manobra, mas não será possível realizar grandes aquisições antes de o negócio operacional melhorar”, disse Steffen, por telefone. “Antes de tudo, a empresa tem que reduzir significativamente sua carga de dívida”.

O aumento de capital foi planejado inicialmente para meados de 2015. Após divulgar um lucro no terceiro trimestre que superou as estimativas dos analistas, a Telekom Austria disse em 23 de outubro que seguiria adiante com o negócio antes do final do ano, desde que as condições de mercado não piorassem muito.

Compartilhe